Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 19 Janeiro |
Santo Arsênio de Corfú
home iconReligião
line break icon

Dia de São Patrício: muito, muito mais do que cerveja verde

Fr-Lawrence-Lew-OP-CC

Aleteia Brasil - publicado em 17/03/16

A rude e pagã Irlanda se converteu em peso graças ao bispo que tinha sido escravo

Embora seja mundialmente conhecido como o santo padroeiro da Irlanda, São Patrício nasceu na Grã-Bretanha no ano de 377 ou 387. Há divergências tanto sobre a data quanto sobre o local exato, que pode ter sido na Inglaterra ou na Escócia. Seu pai, Calpurnius, era diácono. Patrício, porém, só passou a praticar a fé cristã na adolescência.

Aos dezesseis anos, o jovem foi sequestrado por um grupo de piratas irlandeses e vendido como escravo. Na Irlanda, viu-se forçado a realizar trabalhos pesados, dos quais tentou fugir duas vezes, sem sucesso. Na terceira tentativa, conseguiu embarcar para a Grã-Bretanha e, de lá, para a França, então chamada de Gália. Entrou na vida monástica e voltou como missionário para a sua ilha britânica natal, acompanhando São Germano de Auxerre.

No entanto, o destino de Patrício era mesmo a Irlanda. Ele próprio alimentava o anseio de levar o Evangelho para aquela ilha ainda pagã, na qual tinha vivido e sofrido como escravo. Depois da morte do bispo encarregado das missões na Irlanda, o papa Celestino I convocou Patrício para substituí-lo. Foi assim que, no ano de 432, já consagrado bispo, ele retornou à “Ilha Esmeralda”, desta vez como missionário.

Em cerca de 30 anos, Patrício converteu simplesmente a ilha inteira, mudando para sempre a história da nação irlandesa. Ele não precisou nem de apoio político nem de violência para converter os pagãos. Por isso mesmo, nem os cristãos sofreram repressão na sua época. Quando o rei Leogário se converteu, a corte inteira aderiu com ele ao cristianismo.

A vida cristã na Irlanda se consolidou a tal ponto que a pequena ilha deu à Igreja um número ímpar de santos e missionários que partiram para evangelizar muitas outras partes do mundo.

Patrício fundou e espalhou pela Irlanda uma enorme quantidade de mosteiros, o que transformou a “Ilha Esmeralda” em um centro de difusão tanto do cristianismo quanto da cultura clássica. Entre os próprios irlandeses, a influência de Patrício foi tamanha que as lendas e relatos de heroísmo do povo local falam mais de monges e seus prodígios do que de reis, cavaleiros e guerras, como acontece na maioria das tradições europeias.

Um símbolo muito usado por São Patrício em suas pregações e catequeses era o trevo, cujas três folhas serviam como exemplo do mistério da Santíssima Trindade: um único Deus, mas três Pessoas Divinas. O trevo passou a ser adotado pelos irlandeses na festa de São Patrício, que é celebrada no dia 17 de março por ter sido a data do seu nascimento para a vida eterna, no ano de 461.

Os dados históricos sobre a vida de São Patrício são escassos, baseando-se majoritariamente na sua autobiografia “Confissões” (não confundir com a célebre obra de Santo Agostinho que tem o mesmo título).

As lendas sobre São Patrício são incontáveis, mas a mais famosa é a que atribui a ele a expulsão de todas as serpentes da Irlanda. Antes da presença missionária do santo bispo, de fato, a ilha continha uma enorme quantidade de cobras, mas o número delas sofreu uma queda desproporcional após um suposto milagre de São Patrício.

Com a intensa emigração de irlandeses para os Estados Unidos, a nação norte-americana passou a reverenciar São Patrício de forma notável. É dedicada a ele uma belíssima catedral de Nova Iorque.

Todos os anos, em 17 de março, realizam-se festas e desfiles populares em homenagem a São Patrício em diversas cidades do mundo, particularmente nos países de língua inglesa que contam com relevante comunidade irlandesa. A versão laica das festividades homenageia o povo irlandês e é marcada pelo uso quase universal da cor verde, presente na decoração das ruas, nas roupas e chapéus e nos corantes que tingem a cerveja e até mesmo rios: o rio Chicago, por exemplo, é “pintado” de verde há 43 anos como parte das comemorações do dia de São Patrício.

A data se tornou, enfim, uma grande festa popular. O próprio São Patrício, no entanto, é cada vez menos convidado a participar dela…

Tags:
ConversãoevangelizacaoHistória da IgrejaSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pope Audience Wednesday
Vatican News
A importância de ir à Missa aos domingo, segundo o Papa Francisco
2
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias dos EUA
3
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
4
FATHER PIO
Maria Paola Daud
Quando Jesus conversou sobre o fim do mundo com o Padre Pio
5
BLESSED CHILD
Philip Kosloski
Cubra seus filhos com a proteção de Deus através desta oração bíb...
6
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
7
Aleteia Brasil
Foi com esta oração que um brasileiro obteve o milagre da Santa M...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia