Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Julho |
home iconEstilo de vida
line break icon

4 aspectos para você ficar de olho ao compartilhar assuntos religiosos na internet

Mike Licht / Flickr CC

Aleteia Brasil - publicado em 28/03/16

As dicas são da Secretaria de Comunicação da Santa Sé!

Como é que a Igreja pode evitar as formas de comunicação que manipulam e distorcem os conteúdos mais sensíveis?

Quantas vezes você mesmo já leu e ouviu notícias tergiversadas para atacar a Igreja?

Quantas vezes você mesmo já postou comentários que, embora pretendessem defender a fé, acabaram gerando a reação contrária porque foram mal interpretados pelos leitores – e isto porque, provavelmente, foram mal contextualizados em sua redação?

Dom Dario Edoardo Viganó, prefeito da Secretaria de Comunicação da Santa Sé, sugere 4 aspectos que precisam ser bem entendidos e levados em conta quando se publica ou compartilha conteúdo “sensível”, como é o caso dos assuntos religiosos.

1) Hashtags

As hashtags são palavras-chaves antecedidas pela cerquilha (#) e seu uso é particularmente relevante no Twitter. Em torno a esses termos, acendem-se debates e controvérsias que são muito importantes para, pelo menos, gerar uma “nuvem” de comentários relacionados a um mesmo assunto. Essa diversidade de comentários facilita o acesso dos internautas a pontos de vista discordantes, evitando que se fique apenas num tipo específico e restrito de opinião – que pode ser errônea. O uso atento e correto das hashtags pode prestar um importante serviço ao debate, diminuindo os “monólogos” e oferecendo às pessoas reflexões e observações capazes de esclarecer e enriquecer.

2) “Hiperexposição” e “hipercompartilhamento”

É importante entender que a fluidez do universo digital implica uma diminuição da força de coesão social. Há nas mídias sociais duas tendências bem visíveis: a “hiperexposição do eu” e o “hipercompartilhamento de conteúdos de terceiros”. Os internautas tendem a postar uma enxurrada de conteúdos próprios e a passar adiante, também, uma enxurrada de conteúdos de terceiros: diante desta realidade, é fácil que os conteúdos sensíveis sejam simplesmente “jogados na correnteza” sem uma contextualização que favoreça o entendimento e o diálogo. É preciso saber contextualizar aquilo que se posta ou se compartilha, para fazer a diferença no meio da tsunami opinativa que varre a internet a cada segundo.

3) Conteúdos indeléveis

Outro importante ponto de reflexão diz respeito à “memória digital”: o boca a boca virtual permanecerá acessível na rede durante um longuíssimo tempo, já que os compartilhamentos multiplicam quase ao infinito a presença daquilo que um internauta postou. Por isso, prudência e consciência: se você postar algo do qual vier a se arrepender, muito provavelmente será impossível se livrar das marcas que o seu comentário impulsivo deixará na rede.

4) Fuxico x credibilidade

Tenha bem presente, por fim, que as conversas digitais têm um potencial enorme de espalhar fofocas e transformar meras opiniões subjetivas em aparentes afirmações “oficiais”. O descuido com aquilo que se posta e compartilha pode determinar crises de credibilidade muito difíceis de conter. É crucial, então, entender que as “fofocas” não são apenas um “passatempo” (questionável já em si mesmo, aliás), mas sim um fluxo comunicativo que pode levar a graves consequências.

Tags:
ComunicaçãoFofocaInternetRedes sociais
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SIMONE BILES
Cerith Gardiner
Simone Biles deixa as Olimpíadas com uma lição importante para to...
2
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira rezou todos os dias às 3h...
3
Batizado de Davi Henrique, 6 anos
Reportagem local
Davi, de 6 anos, reclama do padre no batizado: “Tá sabendo ...
4
HIDILYN DIAZ
Cerith Gardiner
Olimpíadas: depois de ganhar o ouro, atleta exibe outra medalha e...
5
David Arias
Reportagem local
Ex-satanista mexicano retorna à Igreja e testemunha: “O ter...
6
Claudio de Castro
Como salvar nossas almas nos últimos minutos antes da morte
7
Pessoa idosa rezando o terço
Reportagem local
Brasil: carta de despedida de bisavó de 96 anos comove as redes s...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia