Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 17 Janeiro |
home iconAtualidade
line break icon

Wikileaks, Snowden, 'Panama papers': os três vazamentos mundiais

Daniel-James-CC

Agências de Notícias - publicado em 06/04/16

WikiLeaks, Snowden, “Panama papers”: em seis anos, o planeta foi sacudido por revelações surpreendentes obtidas a partir de dados criptografados, segredos do Pentágono, escutas dos serviços americanos e paraísos fiscais. Relembre os casos mais marcantes.

WikiLeaks

Criado em dezembro de 2006 pelo australiano Julian Assange e por uma dúzia de outras pessoas, este site ganhou notoriedade ao publicar, em 5 de abril de 2010, um vídeo gravado a bordo de um helicóptero americano filmando um ataque em Bagdá em 2007, que matou dez civis, incluindo dois funcionários iraquianos da Reuters.

Um soldado americano, Bradley Manning – transexual que virou Chelsea Manning – foi preso por ser a fonte do WikiLeaks.

No mesmo ano, o site publicou na internet 77.000 documentos classificados do exército americano sobre a guerra do Afeganistão e cerca de 400.000 relatórios de incidentes sobre a guerra do Iraque, relatando casos de tortura acobertados pelos militares americanos.

Em 28 de novembro teve início uma mega operação do site mundialmente famoso: a divulgação de mais de 250.000 telegramas diplomáticos revelando detalhes da diplomacia americana por cinco grandes meios de comunicação internacionais – New York Times, The Guardian, El Pais, Der Spiegel e Le Monde.

Enquanto isso, Assange, visado por um mandado de prisão internacional sueco por estupro, crime que ele nega, fugiu da Suécia.

Sob prisão domiciliar na Grã-Bretanha, temendo a extradição para os Estados Unidos, onde poderia ser condenado à pena de morte, refugiou-se em 19 de junho de 2012 na embaixada do Equador em Londres.

Snowden e a NSA

Edward Snowden, um consultor para a NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos), desencadeou uma tempestade global ao fornecer à imprensa dezenas de milhares de documentos mostrando a extensão do programa de vigilância desta organização.

Em 5 de junho de 2013, o jornal britânico The Guardian estourou o caso ao revelar que a NSA havia recolhido milhões de dados telefônicos da operadora americana Verizon após a decisão de um tribunal secreto.

As revelações na imprensa internacional não pararam: intercepções maciças de dados telefônicos (tempo, duração, número chamado) e e-mails, a monitorização de redes sociais, espionagem de grandes empresas estrangeiras e escritórios da União Europeia, escutas telefônicas de líderes estrangeiros (da chanceler alemã Angela Merkel, da presidente do Brasil Dilma Rousseff, do governo mexicano…).

Os aliados dos Estados Unidos expressaram todo o seu descontentamento.

O presidente Barack Obama garantiu que os programas em questão eram legais, mas promete mais transparência e uma reforma sobre a vigilância eletrônica.

Acusado nos Estados Unidos de espionagem e roubo de documentos pertencentes ao Estado, Edward Snowden vive refugiado na Rússia desde 2013.

“Panama Papers”

A operação “Panama papers”, que tem revelado desde domingo um vasto sistema de evasão fiscal em escala global, foi coordenada pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos (ICIJ).

Esta não é a primeira tentativa do grupo. Entre suas investigações mais sensacionais, destacam-se o Offshore Leaks sobre os paraísos fiscais, o LuxLeaks sobre um acordo entre Luxemburgo e as multinacionais para pagar menos impostos, e ainda o SwissLeaks, sobre o envolvimento da filial suíça do banco britânico HSBC na evasão fiscal de alguns clientes.

O ICIJ, fundado em 1997 e dirigido pelo jornalista australiano Gerard Ryle, reúne 190 jornalistas de mais de 65 países.

A organização com sede em Washington é autora de investigações que cobrem áreas como a corrupção, a criminalidade internacional e os paraísos fiscais.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fáti...
UNPLANNED
Jaime Septién
Filme contra o aborto arrasa nas bilheterias ...
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
Deserto de Negev
Francisco Vêneto
Pedra de 1.400 anos com inscrição mariana é e...
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens pode...
Reportagem local
Papa Francisco: cuidado com os cristãos que s...
POPE JOHN PAUL II
Philip Kosloski
"Não tenhais medo": a frase mais usada por Sã...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia