Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 05 Agosto |
Santos Vardan e companheiros
home iconEm foco
line break icon

Jean Vanier, fundador da L’Arche: “os mais rejeitados nos levam a Deus”

Miriam Diez Bosch - publicado em 19/04/16

Uma entrevista exclusiva da Aleteia com um homem extraordinário, que vive e trabalha com “gente de coração”

“São nos mais fracos que podemos tocar o verdadeiro mistério da encarnação do corpo”.

Jean Vanier já tem 87 anos e continua escrevendo e dirigindo retiros. Como fundador da rede internacional de comunidades L’Arche, que dá abrigo e proteção a deficientes mentais, Vanier tem sido uma inspiração para pessoas de boa fé e mentor para aqueles que se sentem chamados a exercer ações de caridade.

Uma pessoa que transpira bondade e paz.

Recentemente, Vanier concordou em se encontrar comigo para uma entrevista exclusiva em que recorda a fundação da comunidade L’Arche [A Arca] – recorda também as formas passadas de lidar com pessoas com deficiências físicas e de desenvolvimento – e compartilha sua experiência sobre como sua convivência com deficientes influenciou sua fé e sua compreensão.

“Eu gosto das pessoas da casa. Às vezes estão um pouco malucas, mas são livres para agir como quiserem. Para a maioria das pessoas não é permitido um pouco de loucura”, ele explica, “então nós nos sentamos e passamos um bom tempo juntos”.

O encontro com deficientes em circunstâncias estressantes, recorda Vanier, tornou-se o catalisador para a criação de seu movimento. “Visitei uma instituição onde havia muita violência. Não pude fazer nada além de levar comigo duas pessoas. Preparamos uma residência, convivemos, nos divertimos e assim surgiu tudo. Não posso dizer que foi [um plano ou] uma visão, mas aos poucos fui descobrindo que as pessoas com deficiência eram o grupo mais oprimido de todos, [e que] os mais marginalizados nos guiam até Deus”.

Vanier defende que as pessoas com deficiência têm uma missão com a Igreja e com o mundo e que podemos encontrá-las na periferia da sociedade, onde o Papa Francisco insistentemente pede que a Igreja vá. Elas têm algo a dizer, insiste Vanier, a este mundo “da cultura da ‘vitória’, das culturas de espetáculo e do sucesso individual”.

Parte da Nova Evangelização do Catolicismo implica estender a mão para as pessoas que se sentem distantes, afastadas ou que são impedidas de participar plenamente da vida na fé. “Existe um movimento universal da verdade, o encontro entre pessoas, e o Papa precisamente está anunciando que [a missão] não é ‘proteger’ a Igreja Católica, mas ajudar as pessoas a se encontrarem [com suas diferenças]. Assim estamos em um bom momento”.

“O papa fala muito sobre a ternura e é disso que se trata… de olhar as pessoas sem prejuízo, escutá-las para receber o que elas são de verdade e não somente suas palavras, para acolhê-las, alcançá-las… o mundo está se afastando da ideia [que diz] ‘devo ser mais poderoso do que você’”.

Não é o poder, argumenta Vanier, mas a humildade e simplicidade que irá conduzir-nos ao paraíso. “Eu não acredito que exista muita diferença entre compaixão e oração”, diz ele. E continua citando as palavras de Cristo nos Evangelhos, “‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebam por herança o Reino preparado para vocês desde a criação do mundo. Pois tive fome e vocês me deram de comer, tive sede e me deram de beber… Todas a vezes que fizeram isso a um desses meus irmãos, mais pequeninos, foi a mim que o fizeram’ (Mt 25,34-40), assim que o é mistério de Deus, o mistério da compaixão e a ‘comunhão’ é o encontro com Jesus: encontrá-lo no trabalho com os pobres ou encontrá-lo na Eucaristia é o mesmo”.

O trabalho ao qual tem dedicado sua vida e tem influenciado seu pensamento espiritual, explica Vanier, parece ter chegado ao seu melhor momento no Ano Jubilar da Misericórdia. “É algo extraordinário. O que é importante não é necessariamente sua religião, mas sua capacidade de ver algo bonito nas pessoas mais vulneráveis”.

Tags:
DoençaValoresvida crista
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
4
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
5
Pe. Edward Looney
Padre revela: por que sempre levo água benta comigo ao viajar
6
sacerdotes
Reportagem local
Suicídio de sacerdotes: desabafo de padre brasileiro comove as re...
7
Princesa Diana no Accord Hospice
Reportagem local
Um padre católico acompanhou a princesa Diana na madrugada de sua...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia