Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Atualidade

“Não basta acolher os refugiados, é preciso integrá-los”

Vatican Insider - publicado em 20/04/16

Entrevista com Marco Impagliazzo, presidente da Comunidade Santo Egídio

“No início de maio chegarão mais 150 refugiados. Nosso objetivo não é somente a acolhida, mas a inserção, segundo o modelo indicado no sábado passado por Francisco na conversa com os jornalistas durante o voo de volta de Lesbos”. O presidente da Comunidade Santo Egídio, Marco Impagliazzo fez, para o Vatican Insider, um primeiro balanço dos corredores humanitários, iniciativa que começou em 29 de fevereiro com os valdenses e o governo italiano.

No sábado, o Papa Francisco encomendou a vocês 12 refugiados sírios. A quantos já ajudaram a chegar à Itália através dos corredores humanitários?

No dia 29 de fevereiro trouxemos para a Itália 97 refugiados sírios e no princípio de maio chegarão mais 150. Viajarão à Itália passando novamente pelo Líbano, que é o país de passagem. Uma parte será alojada pela Comunidade Santo Egídio em apartamentos e albergues da comunidade em Roma. Alguns deles também foram acolhidos pela Comunidade Papa João XXIII no Trentino e em outras regiões do centro-sul da Itália. As comunidades valdenses, por sua vez, distribuíram os refugiados entre suas diferentes dependências em todo o território nacional.

Em que condições burocráticas se encontram atualmente os refugiados que receberam?

Todos estão esperando o reconhecimento da proteção humanitária. Nestes dias, também estamos fazendo os trâmites para que sejam reconhecidos como refugiados.

E como passam seus dias?

Todos os adultos têm aulas de italiano, ao passo que as crianças estão matriculadas na escola. E depois, muitos jovens estão comprometidos diariamente com cursos de formação profissional. Seguem um programa que não é só de acolhida, mas também de integração. Não ficaram jogados em um centro qualquer.

Quais são os objetivos deste projeto?

O objetivo é, como disse o Papa no sábado passado, garantir a acolhida e a integração também mediante a formação para o trabalho. Devemos ajudá-los a se integrarem no mundo do trabalho, o contrário do que infelizmente acontece nos centros de identificação, onde os refugiados passam meses e meses sem fazer nada. Nossa tarefa é intervir imediatamente na inserção e na integração.

Em que consistem os corredores humanitários?

São uma forma de apadrinhamento, e é justamente este mecanismo que falta aos países europeus e que existe, por exemplo, no Canadá e em outros países. Na Itália e na Europa há associações e realidades capazes de apadrinhar a viagem, assegurar a chegada dos refugiados em condições de segurança e garantir sua permanência, favorecendo a inserção na sociedade. Não há nenhuma razão para impedir o apadrinhamento, embora esta oportunidade não exista nem na Itália nem na Europa.

Por que são necessários os padrinhos?

O Estado não pode fazer tudo. O apadrinhamento favoreceria viagens mais seguras. Na Europa, falta também uma verdadeira política para favorecer as reuniões familiares. Pelo contrário, nos países europeus, estes reencontros são muito restritivos e limitam-se ao cônjuge e aos filhos menores de idade. Em certas culturas, sobretudo no Oriente Médio, a família é muito mais ampla. Não há nenhum motivo para impedir que alguém, por exemplo, se junte ao seu primo na Alemanha. Muitos refugiados já têm parentes na Europa capazes de acolhê-los.

Por Giacomo Galeazzi

(Vatican Insider)

(IHU)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
EuropaMigrantesMundoRefugiados
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia