Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Religião

“O profeta sabe ir à periferia livre de bagagens”, diz Francisco

Vatican Insider - publicado em 06/05/16

“Com este espírito podemos realmente falar de profecia, sendo que de outra forma não podemos"

Um enviado de Deus sabe aproximar-se das periferias existenciais “livre de bagagens”, eis o que falou o Papa Francisco à delegação dos padres Mercedários recebidos em audiência no Vaticano por ocasião do capítulo geral da Ordem pelos oitocentos anos de vida da instituição. O aniversário, disse o Papa, não seja somente a recordação do passado glorioso, mas também ocasião para examinar dificuldades, vacilações e erros.

“É verdade, há muito a recordar e nos faz bem recordar”, disse o Papa no discurso pronunciado em espanhol aos membros desta Ordem de frades que na Idade Média se substituíam em resgate de escravos e prisioneiros. “Mas, esta memória não deveria limitar-se a uma exposição do passado, mas deve ser um ato sereno e consciente que nos permita valorizar os nossos sucessos sem esquecer os nossos limites e, sobretudo, enfrentar os desafios que a humanidade coloca. Este capítulo pode ser uma ocasião privilegiada para um diálogo sincero e profícuo que não se satisfaz com um passado glorioso, mas examina as dificuldades encontradas neste caminho, as vacilações e também os erros. A verdadeira vida da Ordem seja procurada no contínuo esforço de adequar-se e renovar-se, a fim de dar uma resposta generosa às reais exigências do mundo e da Igreja, permanecendo fiéis ao patrimônio perene do qual sois depositários”.

“Com este espírito – prosseguiu o Papa – podemos realmente falar de profecia, sendo que de outra forma não podemos. Porque ser profeta é emprestar a nossa voz humana à Palavra eterna, esquecendo-nos de nós mesmos para que seja Deus que manifesta sua onipotência na nossa fraqueza. O profeta é um enviado, um ungido que recebeu o dom Espírito para o serviço do santo povo fiel de Deus. Também vós tendes recebido um dom e tendes sido consagrados para uma missão que é uma obra de misericórdia: seguir Cristo que leva a boa nova do Evangelho aos pobres e a libertação aos prisioneiros. Caros irmãos, a nossa profissão religiosa é um dom e uma grande responsabilidade, porque a carregamos em vasos de argila. Não nos fiemos de nossa própria força, mas confiemo-nos sempre à misericórdia de Deus. Vigilância, perseverança na prece, no cultivo da vida interior são os pilares que nos sustentam. Se Deus está presente na vossa vida, a alegria de levar o Evangelho será a vossa força e a vossa alegria. Deus nos chamou para servi-lo na Igreja e na comunidade. Apoiai-vos neste percurso comum, porque a comunhão fraterna e a concórdia em boas ações dão testemunho, antes das palavras, da mensagem de Jesus e do seu amora pela Igreja”.

O profeta, disse ainda o Papa, “sabe ir às periferias, das quais se aproxima livre de bagagens. O Espírito é um vento suave que nos impele em frente. Evocar o que moveu os vossos Pais e aonde os dirigiu, nos empenha a seguir os seus passos. Eles estiveram em condições de ficar como reféns junto aos pobres, aos marginalizados, aos excluídos da sociedade, para consolá-los, sofrer com eles, completando com a própria carne o que falta à paixão de Cristo. E isto um dia após o outro, na perseverança e no silêncio de uma vida livre e generosamente doada. Seguir estes predecessores é compreender que, para resgatar, devemos tornar-nos pequenos, unir-nos ao prisioneiro, na certeza de que assim não só satisfaremos o nosso objetivo de redimir, mas encontraremos também nós mesmos a verdadeira liberdade, porque no pobre e no prisioneiro reconhecemos presente o nosso Redentor”

Por isso, no octingentésimo aniversário da ordem, é oportuno “proclamar o ano da graça do Senhor” a todos aqueles aos quais vos enviou: “Os perseguidos por causa da fé e os prisioneiros, as vítimas de tráfico e os jovens nas escolas, quem espera pelas obras de misericórdia, os fiéis das paróquias e das missões que lhes foram confiados pela Igreja”.

Iacopo Scaramuzzi

(Vatican Insider)

(IHU)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
IgrejaPapa Francisco
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia