Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
home iconEstilo de vida
line break icon

O verdadeiro sentido da compaixão

Obvious - publicado em 25/05/16

Não se limite a "sentir pena" de alguém - porque isso pode ser mais egoísta do que você imagina, e a compaixão é muito mais que isso

O que significa ter compaixão? O dicionário explica que compaixão é piedade, misericórdia, dó, pesar. Compaixão, no entanto, é muito mais que o sentimento de pena de alguém, pois quem tem pena o sente de cima para baixo. Ao sentir pena, nos consideramos melhores e mais fortes do que o outro naquele dado momento.

Mais que isso, a pena pressupõe que o outro é incapaz de reagir, de conseguir erguer-se por si só. Por isso, a atitude de quem sente pena é passional, pois busca prestar solidariedade ao outro sem acreditar na força da pessoa em dificuldade. Além disso, quem sente pena traz em seu íntimo uma negação implícita de empatia quando declara que não gostaria de estar no lugar do outro. Isso gera atitudes distanciadas, humilhantes e reforça no outro a sensação de incapacidade e falta de coragem para enfrentar a situação difícil em que se encontra.

Compaixão, por outro lado, requer empatia com a dor alheia. E para sermos empáticos precisamos nos nivelar com o outro, compreender seu problema como se fosse conosco. Ao adentrarmos no universo da dificuldade de outrem com o olhar compassivo, automaticamente acreditamos que existe solução plenamente alcançável, reforçando a autoestima de nosso semelhante.

No entanto, o individualismo a que grande parte da humanidade se entrega tem dificultado o desenvolvimento da compaixão. O que se vê é uma couraça de indiferença que vestimos para nos proteger das dores alheias, insensíveis ao sofrimento do próximo. Fugimos da compaixão, deixamos de nos interessar verdadeiramente pelo outro e seguimos em atitudes reforçadoras do ego e da superficialidade nas relações. Tudo isso acontece nos lares, nas empresas, nas escolas, nas ruas, a ponto de nos tornarmos por vezes frios e impiedosos.

Acima da emotividade vazia da pena, a compaixão é atitude que realiza o socorro do irmão em sofrimento, ao invés de apenas apiedar-se dele. Pouco importa se o beneficiado pela compaixão não a valorize, nem a reconheça ou sequer venha a identificá-la. É pela prática da compaixão que aprendemos a sacrificar os sentimentos inferiores e a abrir o coração.

Portanto, expandir esse sentimento é dar significado superior à vida. Quando somos capazes de participar dos sofrimentos alheios, os nossos nos parecem sem importância e menos significativos. Ao repartirmos a atenção com aqueles em piores condições que nós, perde sentido o tempo gasto em lamentações pessoais.

O olhar da compaixão pode ser perfeitamente exercitado em nosso dia a dia e nos garante, a longo prazo, uma profunda mudança de perspectiva. Ao introduzirmos o viés da compaixão por nós mesmos, podemos nos perdoar pelos erros cometidos e renovar as atitudes sob novas bases. A compaixão pelo outro leva à indulgência, com a qual reconhecemos a falibilidade de todo ser humano, contribuindo para a redução das expectativas e das cobranças em nossas relações. O resultado é menos julgamento e mais harmonia em nossa vida.

Por fim, a compaixão permite que experimentemos, pouco a pouco, a verdadeira humildade, aquela na qual reconhecemos que virtudes, defeitos e limitações existem em qualquer ser humano, independentemente de origem e escolhas. Quantas descobertas e quanta evolução de sentimentos podem partir de uma simples, mas decisiva, compreensão do sentido da compaixão.

(Via Obvious/Ana Cristina Sampaio)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
SofrimentoValoresVirtudes
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia