Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

É hoje: os detalhes da visita do Papa ao primeiro país cristão do mundo!

Jacob Surland-cc
Compartilhar

De 24 a 26 junho, a visita incluirá encontro com descendentes dos mortos no genocídio

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, pe. Federico Lombardi, detalhou nesta semana para os jornalistas a programação da visita de 3 dias que o Papa Francisco faz a partir de hoje, sexta-feira, ao primeiro país de todo o planeta a se tornar oficialmente cristão: a Armênia.

Lombardi destacou que a visita papal sublinha o desejo de Francisco de mostrar-se próximo à nação que tanto sofreu durante a sua longa história e com a qual compartilha o intenso desejo de paz. A visita deve ser considerada, disse ainda o porta-voz vaticano, como a primeira parte de uma viagem que levará o papa aos três países do Cáucaso em 2016. A segunda e última parte acontecerá de 30 de setembro a 2 de outubro, quando Francisco viajará para o Azerbaijão e a Geórgia.

A ARMÊNIA

Vive hoje na Armênia uma população de 3,3 milhões de pessoas – mas a diáspora dos armênios é muito maior: são até 10 milhões de descendentes de armênios vivendo fora do país, principalmente na Rússia e nos Estados Unidos.

O Reino da Armênia nasceu no ano de 190 a.C., após o domínio do império persa e do império macedônio. Segundo a tradição, a Igreja Apostólica Armênia foi fundada por ninguém menos que dois apóstolos de Jesus: São Judas Tadeu e São Bartolomeu, que pregaram o cristianismo na região entre os anos 40 e 60.

Em 301, a Armênia foi a primeira nação soberana de todo o mundo a aceitar o cristianismo como sua religião oficial. O imperador romano Constantino só legalizaria o cristianismo doze anos depois dos armênios.

A religião predominante no país é até hoje o cristianismo. Cerca de 93% dos cristãos pertencem à Igreja Apostólica Armênia, uma forma de ortodoxia oriental assim como as Igrejas copta e siríaca. Pouco mais de 9% da atual população armênia é católica romana. Também há protestantes, evangélicos e curdos yazidis.

Mount Ararat in Armenia. Sunrise over Ararat in Armenia with Khor Virap Monastery
© YuG / Shutterstock

A VISITA DE FRANCISCO

O ecumenismo é o foco principal da viagem do papa, que retribuirá a visita de Karekin II, Patriarca de Toda a Armênia. Em abril de 2015, no Vaticano, o patriarca participou de uma missa na Basílica de São Pedro para recordar o centenário da matança massiva de armênios por tropas otomanas em 1915, durante a I Guerra Mundial.

Saiba mais sobre o genocídio armênio: O buraco na memória coletiva influenciou a história do século XX até o Estado Islâmico

Durante a viagem, o papa se reunirá com descendentes dos armênios assassinados durante o massacre. O encontro será no memorial da cidade de Tsitzernakaberd, sul do país, que preserva a memória daquilo que os armênios chamam de Medz Yeghern (O Grande Mal): o genocídio de até 1,5 milhão de armênios, entre 1915 e 1923, perpetrado por tropas do Império Otomano.

Armenian Genocide - pt
© public domain

O pe. Lombardi adiantou que, entre os jornalistas que viajam à Armênia para a visita papal, está Evangelina Himitian, filha de um pastor evangélico armênio na Argentina e amigo do então cardeal Bergoglio, em seu tempo como arcebispo de Buenos Aires. Os avós da jornalista foram testemunhas e vítimas da perseguição otomana contra os armênios e suas vidas foram salvas graças à ajuda de camponeses turcos que lhes ofereceram proteção.

Outros destaques da programação da visita são o encontro do papa com autoridades civis e religiosas, incluindo o patriarca e outros representantes da Igreja Apostólica Armênia. O Papa Francisco também vai visitar Gyumri, a segunda maior cidade da Armênia, onde celebrará missa campal antes de retornar à capital para um encontro ecumênico e oração pela paz.

No último dia da viagem, o papa visitará o mosteiro Khor Virap, situado perto da fronteira com a Turquia. Ali, Francisco soltará pombas brancas em direção ao Monte Ararat, sobre cujo topo a tradição armênia relata que foi parar a Arca de Noé depois do fim do dilúvio universal. No mosteiro de Khor Virap, ficou preso um dos grandes nomes do cristianismo na Armênia: São Gregório, o Iluminador.

COMO A VOZ DE UM ANJO

orac3a7c3a3o-armc3aania

Ouça um cântico sacro armênio sublime: com a voz de um anjo, esta jovem armênia entoa uma oração extraordinária de dor em uma centenária catedral de pedra – um cântico de perda e tragédia, mas, especialmente, de fé e esperança