Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Atualidade

Muçulmanos celebram o fim do Ramadã abalados por atentados

stan honda/AFP

Men pray on Madison Avenue just before the 27th annual Muslim Day Parade on September 23, 2012 in New York. AFP PHOTO/Stan HONDA

Agências de Notícias - publicado em 06/07/16

Centenas de milhões de muçulmanos celebram nesta quarta-feira a festa do Aid al-Fitr, que marca o fim do Ramadã, com apelos à paz depois da comoção provocada por uma série de atentados.

Depois do mês sagrado do jejum acontece a festa de Al-Fitr, celebrada de Jacarta a Jerusalém, passando por Argel e Meca. Durante o evento, que dura de um a quatro dias, de acordo com o país, os fiéis visitam os parentes e trocam bolos e presentes.

Ainda durante a madrugada aconteceu a primeira oração do dia, com destaque especial para a Esplanada das Mesquitas em Jerusalém Oriental, onde se reuniram 150.000 fiéis, de acordo com o Waqf, o organismo que administra o local sagrado.

Na Arábia Saudita, onde ficam os dois principais locais sagrados do islã, os preparativos do Aid foram abalados por um atentado suicida sem precedente executado na segunda-feira diante da Mesquita do Profeta em Medina. O ataque matou quatro guardas.

Diante de dezenas de milhares de fiéis, o imã da mesquita, o xeque Abdelbari al-Thabiti, denunciou o “crime odioso” cometido por “um grupo que não respeita mais os rituais divinos, nem a santidade da Mesquita do Profeta”.

O atentado, que não foi reivindicado, provocou uma grande indignação no mundo muçulmano.

A comoção foi ainda maior porque o ataque aconteceu depois de uma série de atentados violentos nos últimos dias do Ramadã.

Em Bagdá, um atentado suicida deixou quase 250 mortos no domingo, o ataque mais violento com carro-bomba da história do país.

Na sexta-feira passada, um ataque terminou com 20 mortos em um café-restaurante frequentado por estrangeiros em Dacca, a capital de Bangladesh.

Os dois atentados foram reivindicados pelo grupo extremista sunita Estado Islâmico (EI), que havia anunciado uma convocação para multiplicar os ataques durante o Ramadã.

O EI também reivindicou o massacre em uma boate gay de Orlando, Estados Unidos, onde morreram 49 pessoas em 12 de junho.

Para o presidente argelino, Abdelaziz Buteflika, “o fato de que estes crimes odiosos tenham sido cometidos durante o mês sagrado do Ramadã e na véspera do Aid al-Fitr mostra claramente que estes atos terroristas bárbaros (…) são externos ao islã, uma religião que sublima a vida humana, a paz e a coexistência pacífica”.

– Trégua na Síria -O Aid poderia proporcionar um momento de alívio aos sírios, depois que o exército decretou um cessar-fogo de 72 horas em todo o território até a meia-noite de 8 de julho.

Em Aleppo, uma das cidades mais afetadas pela guerra, as crianças não desperdiçam a oportunidade de brincar.

“Queremos nos divertir durante o Aid, não ficar em casa e ter medo”, disse à AFP Khaled al-Ahmed, de 12 anos.

“O mais importante é que as crianças se divirtam”, afirma Abu Husein, enquanto empurra um balanço diante de várias crianças e ao mesmo tempo que canta com o grupo.

“Chega de bombardeios e tiros”, completa.

Em um deslocamento inédito, o presidente sírio Bashar al-Assad viajou nesta quarta-feira a Homs, centro do país, uma cidade controlada pelo regime, com exceção de um bairro da periferia, para acompanhar a oração de Aid.

Em outro país afetado pela guerra, o Iêmen, a festa é celebrada dentro das possibilidades, especialmente na cidade de Taez, “sitiada e sob constantes bombardeios” dos rebeles, como relata Hamud Saleh, morador da localidade.

No Afeganistão, onde o Aid é celebrado com pistaches, passas e “simian”, macarrão com açafrão, o presidente Ashraf Ghani pediu aos talibãs que retomem as negociações de paz.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia