Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
home iconAtualidade
line break icon

“Procurando Dory”: uma bonita história de peixes com uma grande mensagem de vida

Pixar

Aleteia Brasil - publicado em 07/07/16

Famílias inteiras estão indo ao cinema para ver novo filme da Disney, Procurando Dory, a sequência de Procurando Nemo. Mas não é apenas uma comédia, há uma mensagem mais profunda

Por Natalie Van Der Meer

Voltando a 2003, uma animação da Pixar sobre um pequeno peixe chamado Nemo teve um enorme impacto. O filme arrecadou mais de US$ 70 milhões em seu primeiro fim de semana (números elevados para uma animação para crianças), e rapidamente acumulou elogios de críticos e das famílias. Era tão popular, de fato, que uma versão em 3D foi relançada nos cinemas em 2013. Agora, a sua sequência está agitando ainda mais: Procurando Dory, um filme que gira em torno dos amigos de Nemo, somente na primeira semana nos EUA arrecadou US$ 135,1 milhões, e é a maior aberturapara uma animação na bilheteria americana.

A razão é, naturalmente, que estes filmes são para as famílias; crianças e pais podem desfrutar de paisagens marinhas visualmente impressionantes, coloridas, podem rir alto e comer pipoca. Mas os dois filmes também oferecem algo mais.

A história original sobre Nemo e seu pai Marlin foi tão amada pelo público não apenas pela sua sagacidade simples, mas por sua profundidade. É um conto que fala abertamente sobre os pais, independência, coragem, sacrifício e a força do amor familiar. As emoções que atravessam os rostos de forma adorável, animada, tanto de Nemo como de Marlin parecem reais e universais. Em suma: é um filme sobre peixes que se sentem muito, muito humanos.

Então, eu não fiquei surpresa quando fui ao cinema esta semana para descobrir que os escritores de Procurando Dory desceram às profundezas mais uma vez para ensinar às crianças algo valioso. Desta vez, porém, o filme fala de um novo tema: a beleza de ser diferente.

Enquanto a história original de Nemo também teve conotações sobre ser diferente (Nemo é um peixe com uma barbatana deficiente que supera suas possibilidades), Procurando Dory vai mais longe, realmente celebra essas diferenças: as que podemos ver e as que não podemos. Na verdade, quase todos os personagens do filme, incluindo a personagem-título Dory – que sofre de perda memória de curto prazo –, tem algum tipo de deficiência. Então, se você está pensando em levar seus filhos para assistir ao filme, além de certamente se divertir, vocês também podem aprender algo.

Não acredita que um filme de comédia de animação pode fazer bem ao seu filho? Basta ler sobre esse menino que superou seu medo do trampolim da piscina depois de assistir Divertida Mente no ano passado. De acordo com The Atlantic: “Todos os dias ele subia e descia a escada. Depois de assistir Divertida Mente, ele finalmente saltou. O filme lhe deu a ideia de que se ele não gostasse do que uma emoção tinha a lhe dizer, ele não precisava ouvir isso”. Esta foi apenas uma das muitas histórias que surgiram sobre crianças sendo mais corajosas ou gerenciando melhor sua raiva depois de assistir ao filme, o que sugere que esses filmes podem influenciar positivamente a forma como os nossos filhos enxergam o mundo.

Com isso em mente, aqui estão alguns dos “diferentes” personagens, tanto no velho como no novo, que você e seus filhos vão conhecer e aprender a partir de Procurando Dory:

Alerta de spoiler: Se você ainda não assistiu a Procurando Dory, o trecho a seguir contém alguns spoilers superficiais.

DORY

Porque Dory é o foco desta sequência, o filme mergulha mais fundo em seu passado. Ela revela que foi diagnosticada com perda de memória de curto prazo quando bebê; em um flashback, o público vê seus pais tentando ajudá-la a viver com o seu estado de esquecimento e Dory está constantemente se desculpando humildemente dizendo: “Eu sinto muito. Eu esqueci de novo?”.

Mas, mais tarde, a linha do filme salienta que a maneira como Dory faz as coisas pode ser diferente, sim, mas é de uma forma bonita, que dificilmente pode ser explicada – quase de outro mundo – e muitas vezes funciona melhor do que a maneira “normal” como todo mundo faz. Perto do final do filme outros personagens até começam a perguntar: “O que Dory faria?”, a fim de pensar de uma maneira diferente e sair de algumas situações difíceis. Dory por si mesma aprende a ficar orgulhosa de suas realizações e abraçar a sua própria visão de mundo de uma maneira que não tinha antes. Como resultado ela para de se desculpar por ser, também, ela mesma.

DESTINY E BAILEY

Na aventura de Dory ela encontra uma velha amiga: uma baleia míope chamada Destiny que não pode ver mais do que alguns metros à sua frente. (A miopia é uma condição degenerativa da vista que afeta cerca de 10 milhões de americanos.) Destiny constantemente esbarra e descreve as coisas que ela vê como gotas coloridas. Mas ela também é inteligente, amável e tem uma força física poderosa no filme. A outra baleia que Dory encontra, o pequeno Bailey, perdeu a capacidade de usar sua localização e assim perdeu sua confiança. Mas ele também se torna um personagem integral nas aventuras que estão por vir, recuperando a confiança e encontrando seu momento de brilhar.

finding-dory_5Q2W25-1024x553

NEMO

Qualquer um que assistiu ao primeiro filme sabe que Nemo tem uma “pequena barbatana”, uma condição física que significa que ele nada um pouco diferente de todos os outros peixes. Mas isso não o impede de participar da aventura e, como Dory, ele é muitas vezes mais corajoso do que outros personagens, apesar e por causa de sua deficiência.

HANK

O filme introduz um polvo que não quer nada mais além de ficar sozinho, em um tanque, sem ninguém por perto. Ele está com medo de voltar ao oceano, onde ele precisará interagir com outros peixes e criar uma nova vida para si. Se eu fosse uma especialista em psicanálise de desenhos animados, acharia que Hank sofre de fobia social grave. Basicamente, Hank não quer estar perto de outros peixes. E parte disso provavelmente é por causa de uma diferença física que precisa ser superada. Mas Dory e sua sempre alegre (e esquecida) mente ajuda-o a perceber que ele ainda tem algo a oferecer à comunidade.

FINDING DORY
Pixar ©2016 Disney•Pixar. All Rights Reserved.

MARLIN

Além do fato do pai de Nemo “não ser muito engraçado para um peixe-palhaço”, ele é muitas vezes surpreendido pela sua própria ansiedade e pavio curto. Ele tem problemas para tentar coisas novas e, frequentemente, diz ou faz a coisa errada, porque ele é muito preocupado e sente muito medo, e mais tarde lamenta suas ações. É um sentimento muito humano (especialmente para um pai), mas ele é capaz de superá-lo, ouvindo seu filho e Dory, que o ajudam a acalmar sua ansiedade e ir com o fluxo.

Individualmente, todos esses personagens têm algo a ensinar às crianças sobre resiliência (capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos) e auto-estima. Há também uma mensagem linda de união, onde os personagens aprendem a procurar ajuda quando eles não podem fazer algo para si mesmos. Todos eles trabalham em conjunto para orientar e ajudar uns aos outros, apesar de suas limitações e diferenças.

O enredo tece esses fios juntos para sugerir aos filhos que peculiaridades de um indivíduo, diferenças e deficiências aparentes são simplesmente uma forma única de navegação do mundo, e muitas vezes essas perspectivas “diferentes” oferecem algo ainda melhor do que a situação atual. Em meio a risos, essa mensagem é algo que todas as famílias comemoram, não apenas no cinema, mas na vida.

*Natalie Van Der Meer, editora sênior, é ex-editora da Redbook, Woman’s Day, Reader’s Digest e Allure, cobrindo moda, beleza, viagens, família, resenhas de livros e muito mais. Ela vive em Nova York.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
Cinema
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia