Aleteia
Terça-feira 20 Outubro |
São Cornélio
Religião

Francisco: estar próximo “do irmão e da irmã em dificuldades”

John Perivolaris

Vatican Insider - publicado em 12/07/16

“Mediante as obras boas é que cumprimos, com amor e com alegria ao próximo, nossa fé que revive e dá fruto”

Por Giacomo Galeazzi

“Ao final, seremos julgados pelas obras de misericórdia”, disse o Papa Francisco durante o Angelus, citando a célebre canção da cantora italiana Mina: “Parole, parole, parole…”, para advertir sobre as “palavras que se vão com o vento” e para distinguir as obras de misericórdia de uma solidariedade que só se diz com palavras. “Deus está nos refugiados que todos querem expulsar. Meu próximo também tem nacionalidades e religiões diferentes”, ressaltou Francisco.

Se não nos sentimos interpelados pelos demais, “não somos bons cristãos”, advertiu. “Quem é meu próximo? A quem devo amar como a mim mesmo? A meus parentes? A meus amigos? A meus compatriotas? Aos de minha religião?, perguntou o Papa, em uma catequese sobre a parábola do Bom Samaritano, que em sua narração “simples e estimulante” aponta para “um estilo de vida, cujo centro de gravidade não somos nós próprios, mas, sim, os demais, com suas dificuldades”. Ou seja, “aqueles que encontramos em nosso caminho e que nos interpelam”. De fato, ressaltou o Pontífice, “os demais nos interpelam, e quando não nos interpelam há algo que não está bem, algo que não é cristão”. Então, acrescentou Jorge Mario Bergoglio, “não devo rotular os demais para decidir quem é meu próximo e quem não é: depende de mim ser próximo ou não da pessoa que encontro e que precisa de ajuda, ainda que seja estranha e inclusive hostil”.

Por isso, é necessário se fazer próximo “do irmão e da irmã que vemos em dificuldades”. O Papa lançou um chamado a “fazer obras boas, não só dizer palavras que se vão com o vento. Recordo-me daquela canção: ‘Parole, parole, parole…’”. E, acrescentou, “mediante as obras boas é que cumprimos, com amor e com alegria ao próximo, nossa fé que revive e dá fruto”. E daqui deve surgir a pergunta: “minha fé é fecunda? Produz boas obras? Ou, ao contrário, é estéril e, portanto, está mais morta que viva? Faço-me próximo ou simplesmente passo ao lado? Seleciono as pessoas segundo minhas preferências?”. Estas perguntas, explicou o Pontífice, “precisam ser feitas muitas vezes, porque, ao final, seremos julgados pelas obras de misericórdia”. De fato, o Senhor poderá nos dizer: “Lembra-se daquela vez pelo caminho de Jerusalém a Jericó? Aquele homem meio morto era eu. Aquele migrante que queriam expulsar era eu. Aquele avô abandonado era eu. Aquele enfermo que ninguém ia ver no hospital era eu”.

Após a oração mariana, o bispo de Roma saudou os fiéis presentes, provenientes de tantas partes do mundo, especialmente os numerosos grupos da Itália e da Polônia, participantes da grande peregrinação da Família da Rádio Maria ao Santuário de Czestochowa. Francisco recordou que na data celebramos o “Domingo do mar”, dia no qual somos convidados a reconhecer o trabalho das “pessoas do mar”, assim como seus múltiplos sacrifícios. Nesta missão, o Papa animou os capelães e os voluntários em seu “precioso serviço” a todos eles. Ao saudar os grupos de fiéis que estavam na Praça São Pedro, Francisco disse: “Escutei por aí alguns de meus compatriotas, que não ficam calados. Aos argentinos que estão aqui e que fazem barulho, que ‘hacen lio‘, uma saudação especial”.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
AmordificuldadesPapaPobrezaRefugiadosValores
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Char...
Ellen Mady
Para Jesus não existe novena melhor do que es...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
ícone São Lucas Nossa Senhora Jesus médico
Reportagem local
Oração a São Lucas, evangelista e médico, pel...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia