Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Atualidade

Maduro anuncia ocupação militar de portos da Venezuela

FEDERICO PARRA / AFP

Opposition activists march in protest against the death of a student occured during a demonstration in the state of Tachira on the eve, in Caracas, on February 25, 2015. participates in a rally to protest the death of a student in Tachira State, in Caracas on February 25, 2015. Venezuelan prosecutors said they would charge a policeman in connection with the death of a 14-year-old boy who was killed Tuesday at a protest against the country's economic crisis. AFP

Agências de Notícias - publicado em 13/07/16

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou nesta terça-feira (12) que os portos do país ficarão sob comando militar, dentro de um plano que tenta superar a dura crise econômica dando mais poder à Forças Armadas.

“Hoje tomamos cinco portos fundamentais do país: Guanta, La Guaira, Puerto Cabello, Maracaibo e Guamache”, disse Maduro em seu programa de televisão, depois de se reunir com seu ministro da Defesa, Vladimir Padrino.

Na segunda-feira, Maduro designou o general do Exército como chefe do chamado plano de “abastecimento soberano”, diante da grave escassez de alimentos e remédios no país.

Como “medida reorganizadora”, Maduro decidiu nomear “uma autoridade única para cada um desses cinco portos” e designou o general Efraín Velasco Lugo como presidente da estatal Bolivariana de Portos, ente que administra as instalações de carga marítima do país.

“Com essas designações, com essa ocupação cívico-militar desses portos, espera-se que comecem a funcionar como têm de funcionar”, declarou.

Segundo Maduro, com o envio de militares a portos, aeroportos e empresas, o que se viu foi “caos, uma desordem”.

Ontem, o governante decidiu que “todo o comando do abastecimento no país” estará em suas mãos e nas do ministro da Defesa, ou seja, todos os demais ficarão subordinados ao que chamou de “comando presidencial de união cívico-militar”.

Esse plano foi ativado no âmbito de um decreto de estado de exceção e de emergência econômica prorrogado em 13 de maio passado. O decreto concede amplos poderes a Nicolás Maduro.

A situação na Venezuela se agravou na véspera com a decisão do Citibank – responsável pelo pagamento das contas do país no exterior – de fechar a conta usada pelo Banco Central venezuelano para fazer seus pagamentos internacionais.

Por intermédio do Citibank, a Venezuela paga todas as suas contas nos Estados Unidos e no mundo, e a medida põe o país em grandes dificuldades, já que, agora, precisará buscar outro banco para evitar ficar à margem do sistema financeiro internacional.

A decisão do Citibank se segue aos anúncios já feitos de fechamentos, ou cortes de operações, de empresas na Venezuela, como Coca Cola, os grupos americanos Kraft Heinz e Clorox, ou as companhias aéreas Lufthansa, Aeroméxico, ou American Airlines.

Cumprindo a ameaça de intervir nas empresas que paralisarem suas operações, o governo assumiu o controle na véspera da fábrica da empresa americana de produtos de higiene pessoal Kimberly-Clark, entregando-a aos trabalhadores. A companhia havia suspendido suas operações por causa da “deterioração” da economia venezuelana.

O país com as maiores reservas de petróleo do mundo sofre uma grave crise pela queda dos preços do petróleo, com uma escassez que chega a 80% de alimentos e remédios, além de uma inflação de 180% em 2015. A projeção para 2016 do Fundo Monetário Internacional (FMI) é que chegue a 720%.

Analistas críticos do governo e da oposição afirmam que a crise é resultado do modelo socialista e do regime de controle cambial em vigor desde 2003. Maduro rebate as acusações, dizendo-se vítima de uma “guerra econômica” que tenta provocar o mal-estar da população para derrubá-lo.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia