Aleteia

“Os imames chamavam as pessoas às ruas para defender Erdogan”

Compartilhar

Durante toda a noite, através dos alto-falantes das mesquitas…

 

“Durante toda a noite, através dos alto-falantes das mesquitas, além das orações habituais, em intervalos curtos, os líderes religiosos muçulmanos faziam apelos convidando todos para tomar as ruas para mostrar seu apoio ao governo e ao presidente Recep Tayyip Erdogan”.

Assim informou à Agência Fides o padre Paolo Pugliese OFM Cap, que realiza seu ministério pastoral na paróquia católica de Antáquia, a antiga Antioquia no Orontes, onde viveram os santos Pedro, Paulo, Lucas e Barnabé, e onde pela primeira vez os discípulos de Jesus foram chamados cristãos.

Este testemunho que vem de Antáquia, capital da província de Hatay, na fronteira com a Síria, confirma que mesmo os menores centros urbanos da Turquia têm feito manifestações contra o golpe de Estado realizado por setores das forças armadas turcas na noite sexta-feira, 15 de julho.

Em Antáquia uma parte considerável da população foi para as ruas do centro da cidade cantando e buzinando, mas não foram ouvidos tiros. O dia começou calmo.

Todo mundo sabe que Erdogan tomou conta da situação, mas também todos esperam ver como a história irá evoluir e quais serão as conseqüências do golpe fracassado.

Fontes do Patriarcado Ecumênico de Constantinopla informaram à agência Fides que nas horas agitadas da tentativa de golpe de Estado, o Patriarca Ecumênico Bartolomeu, que está no exterior, enviou uma mensagem ao povo – clérigos e leigos –fornecendo medidas de precaução sobre como se comportar e lidar com a situação.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia