Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Redação da Aleteia / ACI Digital
Como surgem as intenções de oração do Papa?
María Álvarez de las Asturias
Como ajudar um casal que se separou?
Padre Reginaldo Manzotti
Oração para pedir luz ao Senhor
Padre Reginaldo Manzotti
5 lições de vida para ser feliz
Prosa e Poesia
Os recomeços
Vatican News / Redação da Aleteia
Papa aos juízes: não buscar interesse pessoal

10 atletas religiosos que não escondem sua fé

Foto: reprodução/Facebook
Compartilhar

Eles falam de Deus em entrevistas, usam camisetas com mensagens religiosas e até desafiam políticos em nome de suas convicções

Eles podem até ser criticados por burocratas e patrocinadores, mas não abrem mão de usar o próprio prestígio para anunciar a fé que professam. Durante competições ou entrevistas, eles dedicam suas vitórias a Deus e o apontam como principal motivação para superar limites.

Conheça 10 atletas que não têm medo de mostrar sua religiosidade em público:

Kaká

Foto: Reuters
Foto: Reuters

O jogador brasileiro frequentemente dedica suas vitórias e gols em campo, a Deus, às vezes até como camisetas que tornam ainda mais explícita sua fé. Nascido num lar cristão, virou estrela no mundo evangélico, graças aos frequentes e corajosos testemunhos.

 

Kobe Bryant

Foto: Bigstock
Kobe Bryant e família. Foto: Bigstock

O jogador de basquete é católico e já contou em entrevistas que sua fé o ajudou a enfrentar o momento mais difícil de sua vida. Bryant foi acusado de estupro em 2001 e buscou na religião um apoio para enfrentar a situação. Naquele momento, disse que um sacerdote católico tornou-se seu melhor conselheiro.

 

David Luiz

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Outro jogador de futebol famoso por suas demonstrações de religiosidade em campo. Ele não se constrange de colocar a mão na cabeça dos colegas e fazer preces por eles em momentos dramáticos, como cobranças de pênaltis. Em 2015 ele foi batizado no Igreja Hillsong, de Paris, onde mora, e faz parte do movimento evangélico Eu Escolhi Esperar, que prega a castidade antes do casamento.

 

Manny Pacquiao

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Primeiro campeão mundial de boxe a vencer em oito categorias de peso diferentes, e com seis títulos mundiais na carreira, o filipino é um cristão evangélico fervoroso que já tornou público seu desejo de tornar-se pastor, tendo, inclusive, construído um templo em sua cidade natal. Pacquiao nasceu numa família católica, mas tornou-se evangélico depois de, segundo ele, ter ouvido a voz de Deus num sonho, o que o teria convencido de que levava uma “vida desregrada”.

 

Vitor Belfort

Foto: reprodução/Facebook
Foto: reprodução/Facebook

O lutador de MMA é evangélico e deixa sempre em evidência sua fé, seja nos agradecimentos que faz a Deus após as lutas, no modo de falar e agir nas entrevistas que dá, ou até mesmo por meio do cabelo. Sim, certa vez ele optou por um corte formato de cruz.

 

Tim Tebow

Foto: reprodução/Facebook
Foto: reprodução/Facebook

O jogador de futebol americano é filho de missionários batistas e nasceu nas Filipinas. Estudou na Universidade da Flórida, onde se tornou quarterback do time da instituição, e se destacou sendo considerado por comentaristas um dos melhores jogadores universitários da história. Após cada vitória, Tim ajoelhava-se no campo e fazia uma rápida oração. O gesto se tornou sua marca  e recebeu o nome de “tebowing”. Ele também gosta de citar versículos bíblicos nas pinturas de rosto que profissionais do esporte costumam fazer.

 

Clint Dempsey

clint dempsey
Foto: reprodução/YouTube

O jogador foi capitão da seleção norte-americana de futebol que disputou a Copa do Mundo de 2014, sendo o autor do gol mais rápido da competição. Ele é católico e contou em entrevista, certa vez, após a morte da irmã de 12 anos por conta de um aneurisma, ele abandonou a Deus, voltando a encontrar seus caminhos anos mais tarde na faculdade, em um grupo de estudo bíblico. Ele diz ainda que é a fé em Cristo que lhe dá força para seguir em frente.

 

Meseret Defar

Foto: Reuters
Foto: Reuters

A corredora etíope é cristã ortodoxa e ganhou destaque nas Olimpíadas de Londres 2012, quando ao cruzar a linha de chegada dos 5 mil metros, dedicou sua vitória à Virgem Maria, mostrando às câmeras do mundo inteiro a imagem da Virgem com o Menino Jesus, que carregou com ela durante todo o percurso.

 

Lewis Hamilton

Foto: reprodução/Facebook

O piloto de fórmula 1 é católico e já disse em entrevista que Deus é quem lhe dá seus dons. Em suas corridas sempre usa um colar com crucifixo no pescoço e reza antes de cada largada. Em 2014, foi ao Vaticano conhecer pessoalmente o papa Francisco acompanhado de sua então namorada, a cantora Nicole Scherzinger (foto).

 

Matt Birk

foto: arquivo pessoal
Foto: arquivo pessoal

Católico e pai de seis filhos, Birk virou notícia em 2013 quando se recusou a encontrar o presidente Barack Obama após a conquista do Super Bowl por seu time, o Baltimore Ravens. Ele alegou que as declarações de apoio do presidente à Planned Parenthood, a maior rede de clínicas de aborto dos Estados Unidos, motivaram sua decisão. Birk é um militante ativo do movimento pró-vida nos Estados Unidos, que procura reverter a legalização do aborto no país.

 

 

(via Sempre Família)

Aleteia Top 10
  1. Lidos