Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Profanam com pichações obscenas imagem da Virgem Maria

Compartilhar

ADVERTÊNCIA: A imagem pode ferir a sensibilidade do leitor

Na madrugada de 17 de julho, um grupo de desconhecidos profanou uma estátua de Nossa Senhora dos Suspiros, em Cartagena, cerca de 111 quilômetros ao oeste de Santiago, no Chile.

Os vândalos fizeram pichações obscenas com tinta verde e cortaram os dedos de uma das mãos da imagem.

ADVERTÊNCIA: A imagem pode ferir a sensibilidade do leitor

Também destruíram as flores e placas que devotos colocam para agradecer a Virgem por graças alcançadas.

O município de Cartagena rapidamente restaurou a imagem e as autoridades estão trabalhando para encontrar os responsáveis ??por estes atos que foram captados por uma câmera de segurança.

A profanação de Nossa Senhora dos Suspiros, imagem que remonta ao início do século XX, não é um fato isolado no Chile.

Somente neste ano, vários ataques já ocorreram contra imagens e templos, como os cometidos por causa do conflito mapuche no sul do país.

Um dos mais repudiados foi a destruição de uma imagem de Cristo crucificado que homens encapuzados pegaram da emblemática Igreja da Gratidão Nacional, em Santiago, e destruíram em uma rua pública durante uma marcha estudantil.

Para o advogado da organização Vozes Católicas, Alejandro Álvarez, os ataques a imagens e igrejas católicas “sem dúvida mostram uma falta de respeito à sensibilidade religiosa de milhões de chilenos” e “revela a falta de tolerância, respeito, diálogo e encontro com o outro”.

“Por isso, a mensagem do Papa Francisco por uma ‘cultura do encontro’ tem mais sentido e importância”, disse ao Grupo ACI.

Para o advogado, existem diferentes fatores que influenciam para que uma sociedade chegue a atos como esses, entre os quais se destacam “a desconfiança, os problemas sociais sem solução, o descontentamento social e outros tantos que nos levaram a não dialogar com o próximo”.

Álvarez assegurou que a resposta de um católico frente a esses atos de ódio à fé deve surgir sempre “dos valores e princípios do cristianismo”, os quais darão lugar “ao respeito, à tolerância, ao diálogo e à contribuição para a paz social”.

Que tal rezar uma Ave-Maria agora, em reparação por este ato?

 

(via ACIdigital)