Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Conheça mais sobre “a freira do The Voice” em entrevista especial a Aleteia

Compartilhar

"Sonhem sempre! Olhem para o céu", disse irmã

Irmã Cristina, a vencedora do The Voice Itália se apresentou na Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, e concedeu uma entrevista exclusiva a Cecilia Music.

Cecilia Music: Irmã Cristina, o que te impulsiona a viver a cada dia uma realidade diferente da que estás acostumada? Na sua opinião, isso significa ser uma Igreja em saída, como sempre diz o Papa Francisco?

Irmã Cristina: Viver uma realidade diferente da minha não é nada além de uma missão. Isso é corresponder ao convite de Papa Francisco de sair, ter coragem, ir ao encontro dos outros com os dons que o Senhor nos deu. Eu canto e dou aos outros o meu dom.

Cecilia Music: Como consegues conciliar a vida religiosa e os tantos compromissos que tens?

Irmã Cristina: Isso não me incomoda. A minha vida comunitária é normal: de manhã acordamos às 6h, rezamos, há quem entre nós quem se dedica ao ensinamento e outro a outra coisa. Eu tenho o dom e a graça de evangelizar através da música. E, por vezes, tenho que sair para o outro lado do mundo. Para mim é uma missão, não é que tenho ‘duas vidas’. Eu tenho apenas uma vida, e concilio todos os compromissos graças ao suporte da minha comunidade e das minhas irmãs que me sustentam e me acompanham fazendo-me sentir o seu sustento e amparando-me na vida comunitária que escolhi viver.

Cecilia Music: Colocar os dons a serviço dos outros como fizeste é uma graça e um gesto de misericórdia. Que mensagem a senhora daria a todos os jovens que nos leem?

Irmã Cristina: Misericórdia é um ato que abre a vida ao amor. Quando colocamos a serviço os próprios dons, não é nada além de colocar-se a serviço dos outros e abrir-se ao amor. Sim, doar-se aos outros é um ato de misericórdia. Aos jovens digo: não tenhais medo de amar. Ameis quando for difícil. Quantas vezes é necessário anular a nós mesmos, tornar-se muito pequenos. O egoísmo quer prevalecer, mas não desistais! Amem sempre! Sonhem sempre! Se um jovem não sonha, há algo de errado. Sonhem apesar dos desafios da vida. Sonheis sempre! Olhem para o céu!

Por Mirticeli Dias