Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Como saber se uma pessoa tem depressão ou simplesmente está triste?

Compartilhe este artigo para ter a chance de ganhar uma peregrinação a Roma
Compartilhar
Compartilhei
Compartilhamentos

As 6 principais características para diferenciar alguém que está triste de alguém com depressão

A tristeza e a depressão apresentam alguns fatores em comum, por isso há uma grande confusão quando se trata em diferenciar esses dois termos. Apesar de se tratar de dois conceitos bem diferentes, partilham de vários pontos em comum. Neste artigo vamos tentar esclarecê-los melhor, a fim de tirar algumas dúvidas  frequentes.

Os sinais e sintomas que causam a depressão e a tristeza podem ser difíceis de distinguir, mas felizmente os profissionais de saúde mental, baseados em uma série de estudos científicos, sabem diferenciá-los muito bem. Há alguns sintomas de natureza distintas que nos possibilitam definir e diferenciar esses dois estados psicológicos.

A seguir estão as 6 principais características para diferenciar uma pessoa triste de uma pessoa depressiva:

1. A depressão é um distúrbio psicológico:

A depressão é uma psicopatologia na qual, por motivos diversos, a pessoa afetada manifesta alguns sintomas como:

  • Tristeza;
  • Apatia;
  • Ansiedade;
  • Sentimentos de desesperança;

Enquanto a tristeza é um estado de espírito passageiro, as pessoas que sofrem de sintomas depressivos passam por uma situação crônica de desconforto e angústia. Tanto que, para ser diagnosticado com depressão, a pessoa deve estar há pelo menos seis meses enfrentando esse quadro sintomatológico.

2. A tristeza é um estado mental relativamente passageiro:

O sentimento de tristeza é um estado psicológico relativamente comum, ou seja, por si só não é um indicador de um transtorno depressivo. É simplesmente uma reação psicológica frente a algo que tenha nos magoado ou a alguma circunstância difícil que estamos enfrentando. Podemos ficar tristes quando perdemos um membro da família ou um amigo próximo, podemos até sentir tristeza sem motivo aparente, talvez por razões hormonais ou mau humor. A tristeza faz parte de ser humano, então não devemos ficar preocupados se alguém ficar triste por alguns dias, pois é uma emoção passageira como qualquer outra.

3. Provas com Neuroimagem:

Como podemos ver na imagem abaixo, uma pessoa com depressão apresenta um nível significativamente mais baixo de atividade cerebral do que uma pessoa sem depressão. Através de várias técnicas de neuroimagem podemos ver que o cérebro de uma pessoa depressiva é claramente distinto do cérebro de uma pessoa saudável.

2

4. Abulia:

A abulia afeta as pessoas com depressão e as deixa totalmente (ou parcialmente) incapazes de enfrentar a vida cotidiana e também de tomar decisões voluntárias. Portanto, ir trabalhar, ir às compras, ou qualquer outra atividade rotineira se torna uma missão impossível para essas pessoas. A apatia, dentre outros efeitos que ela causa no comportamento de pessoas com depressão, não é uma escolha voluntária. A abulia é bem comum em pessoas tristes e depressivas, o problema é que as pessoas depressivas têm essa apatia por semanas ou meses.

5. Quando a tristeza vai longe demais:

Às vezes, quando a tristeza se prolonga por muito tempo, pode se tornar um caso de depressão. A deterioração progressiva da qualidade de vida da pessoa afetada é notável, pois ela se torna incapaz de fazer suas tarefas diárias e se isola, tem crises de choro e apresenta um estado emocional instável.

6. A tristeza não precisa de psicoterapia, mas a depressão, sim!

Um estado de tristeza passageiro é comum e não precisa de maior assistência. A pessoa que está passando por uma tristeza geralmente consegue voltar à rotina buscando suporte em seus familiares e amigos, isso já é o suficiente para que ela retome o curso de sua vida e supere esse estado emocional. No entanto, a depressão é uma doença grave que deve ser tratada por um profissional. Precisa de um diagnóstico preciso e de psicoterapia focada na reestruturação cognitiva e, se necessário, o uso conjunto de medicamentos psicotrópicos, tudo isso vai ajudar com que o paciente retome a sua vida normal.

 

 

(Por Raquel Lopes, via Psiconlinews)

Selecione como você gostaria de compartilhar.

Compartilhar
* O crédito para artigos compartilhados será fornecido somente quando o destinatário do seu artigo compartilhado clicar no URL de referência exclusivo.
Clique aqui para mais informações sobre o Sorteio da Aleteia de uma Peregrinação a Roma

Para participar do Sorteio, você precisa aceitar os Termos a seguir


Ler os Termos e Condições