Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Turquia parece recuar no reestabelecimento da pena de morte

© Public Domain
Compartilhar

O primeiro-ministro turco se pronunciou nesta terça-feira em favor de “um julgamento justo” para o clérigo exilado nos Estados Unidos Fethullah Gulen, acusado de ser o instigador do golpe militar fracassado, e parecia recuar na possibilidade de uma restauração da pena morte.

“Uma pessoa só morre uma vez quando é executada. Existem maneiras de viver que se parecem mais com a morte para esse tipo de pessoa”, disse ele em seu discurso semanal aos deputados do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP, no poder).

“Gulen irá retornar para a Turquia e prestará contas”, disse ele, prometendo que haverá um processo “justo e imparcial”.

A Turquia pede com insistência a Washington desde o golpe fracassado de 15 de julho a extradição do pregador turco, inimigo do presidente Recep Tayyip Erdogan.

Morando na Pensilvânia, Gulen nega todas as acusações.

(AFP)