Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Atualidade

Turquia envia mais tanques à Síria após conquistar cidade nas mãos do EI

AFP PHOTO / DIMITAR DILKOFF

UKRAINE, Perevalnoye : Armed men, believed to be Russian servicemen, stand guard outside a Ukrainian military base in Perevalnoye in Crimea on March 16, 2014. Crimeans voted in a referendum to join Russia as tensions escalated in eastern Ukraine in the worst East-West crisis since the Cold War. Russia President Vladimir Putin vowed to "respect" the outcome of the vote in a region that is now under the de facto control of Russian forces despite an international outcry. AFP PHOTO / DIMITAR DILKOFF

Agências de Notícias - publicado em 25/08/16

A Turquia enviou nesta quinta-feira ao menos uma dezena de tanques adicionais ao norte da Síria, um dia após uma ofensiva relâmpago na qual expulsou o grupo Estado Islâmico (EI) de Jarablos, cidade situada perto da fronteira turca.

Os veículos de combate se somarão aos que já cruzaram a fronteira na quarta-feira na chamada operação “Escudo do Eufrates”, com a qual a Turquia pretende expulsar de sua fronteira com a Síria o EI e a milícia curda.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, disse na quarta-feira que a ofensiva havia expulsado os extremistas de Jarablos, e os rebeldes apoiados por Ancara afirmaram que os extremistas se retiraram ao sul, à cidade de Al Bab.

O novo contingente de tanques cruzou a estrada a oeste da cidade fronteiriça turca de Karkamis, seguido de uma dezena de veículos armados, segundo um fotógrafo da AFP.

Durante a operação, a mais ambiciosa lançada pela Turquia nos cinco anos e meio de conflito na Síria, foram mobilizadas as forças especiais de terra, enquanto os jatos disparavam a partir do ar contra alvos do EI.

Os bombardeios aéreos servem de apoio aos centenas de rebeldes sírios que na quarta-feira entraram em Jarablos e em outra localidade próxima depois de encontrar pouca resistência.

“A oposição síria (combatentes) já está assentada em Jarablos e começou a tomar o controle de cidades e povoados” próximos, disse o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, à rede de televisão Haberturk.

A aparente eficiência da operação também representa um golpe de efeito para a reputação do exército turco, abalada depois da tentativa de golpe de julho e do expurgo em massa que se seguiu em suas forças, que terminaram com a demissão e a detenção de milhares de militares.

– ‘Mais de 15.000 tropas’ -Até o momento não se sabe se a mobilização de novos veículos de combate responde a uma tentativa de garantir o não retorno do EI a Jarablos ou a ajudar os rebeldes a seguir conquistando novos territórios, embora um oficial turco tenha dito na quarta-feira que Ancara “continuará as operações até estar convencida de que a ameaça iminente contra a segurança nacional foi neutralizada”.

O militar enfatizou o fato de os rebeldes estarem à frente da iniciativa e ressaltou que o papel da Turquia é “facilitar o avanço”.

O colunista do jornal Hurriyet Daily, Abdulkadir Selvi, conhecido por suas boas fontes, disse que o objetivo da operação inclui criar uma zona de segurança livre de “grupos terroristas” e limitar os avanços da milícia curda.

Também afirmou que 450 membros do exército turco estiveram em terra no primeiro dia da ofensiva, mas que este número pode subir a 15.000.

Citando fontes militares, o Hurriyet Daily afirma que uma centena de extremistas perderam a vida e o exército turco não teve nenhuma baixa.

Os rebeldes sírios, por sua vez, tiveram um morto e uma dezena de feridos, segundo a agência de notícias Anatolia.

– Advertência dos EUA às YPG -Mas, além de expulsar o EI, Erdogan insistiu que a ofensiva pretende fazer com que as Unidades de Proteção Populares (YPG), a milícia curda, também ativa na zona, retrocedam.

A Turquia considera as YPG um grupo terrorista que busca a independência da região curda síria.

A hostilidade de Ancara às YPG conta com a oposição de seu aliado na Otan, Estados Unidos, que trabalham com o grupo em terra em seu combate ao EI.

Apesar disso, o vice-presidente americano, Joe Biden, em visita à Turquia na quarta-feira, quis deixar claro que Washington ordenou que a milícia curda não ultrapasse o Eufrates.

Nesta quinta-feira, o ministro turco da Defesa, Fikri Isik, insistiu que a “Turquia tem todo o direito de intervir” se as forças curdas não se retirarem rapidamente a leste do rio.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia