Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

EUA denunciam recrutamento de crianças soldados no Sudão do Sul

(Maio) Forças Armadas sudanesas comemoram a reconquista da área de Daldako

Compartilhar
Os Estados Unidos expressaram nesta quarta-feira (31) seu horror diante dos relatos de que o governo do Sudão do Sul está recrutando crianças como soldados para lutar na guerra civil e advertiu que esses funcionários poderiam enfrentar sanções.

Os EUA foram um dos países que mais apoiou e patrocinou a criação do novo Estado da África, que conseguiu sua independência do Sudão em 2011, mas desanimou diante da violência e do caos em que se afundou.

No início do mês, a Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) advertiu que todas as facções que participam da guerra civil estão recrutando crianças para lutar, incluindo as forças do presidente Salva Kiir.

O porta-voz do Departamento de Estado americano, John Kirby, disse nesta quarta-feira que seu país está “profundamente alarmado” com os relatos e que o uso de crianças soldados “seria uma das principais prioridades”.

“Passando por cima dos nossos chamados de pôr fim à violência no Sudão do Sul, insistimos que encerrem imediatamente o recrutamento e uso de crianças soldados por parte das forças do governo e da oposição”, assinalou.

Cerca de 16.000 crianças foram recrutadas por grupos armados – incluindo o exército nacional – desde o início da guerra civil em 2013, segundo dados da Unicef.

(AFP)

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.