Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Fight song: a história desta canção que inspirou o mundo

Compartilhar

Artista: Rachel Platten | Música: FIGHT SONG

My power’s turned on Starting right now I’ll be strong I’ll play my fight song

“Fight Song”, de Rachel Pattern, é uma música que milhões de pessoas de todo o mundo adotaram como instrumento de motivação diária.

A força desta música nos ergue, despertando como um banho revigorante num dia quente, um grito de guerra ou um firme sorriso contra a corrente.

A história dessa música é um retrato de uma ressurreição artística na música.

Rachel Pattern sonhara desde a infância em ser cantora. Mas depois de 12 anos de árduo trabalho em composição, com 120 músicas e vários CDs, ainda passava largamente despercebida: estava difícil ser reconhecida e ingressar no hall das celebridades da música.

Então, como para qualquer artista, mesmo o mais talentoso, se o reconhecimento não chega, aumenta a dúvida quanto à carreira. Por que continuar nesse caminho, se o mundo inteiro parece ignorar? Qual o sentido de rodar o mundo fazendo shows para 20 pessoas, de cidade em cidade, flertando diariamente com o fracasso? Aqui chega o momento de acionar o Plano B.

Assim, aos 32 anos, Rachel pensa seriamente em tocar a vida e mudar de atividade. Estava praticamente convencida: a música a enganara por muito tempo.

Epifania e Providência

Rachel decidiu insistir mais um pouco, porque verdadeiramente acreditava que esta era sua vocação. “Cantar e compor é o que eu sei fazer, e acredito fazê-lo bem; se tenho este dom, continuarei neste caminho, mesmo seja para cantar para apenas cinco pessoas. O meu Plano B será retomar o Plano A ainda com mais convicção, gratidão e alegria!”

Eis o que acontece quando se permanece fiel à própria vocação.

Rachel compõe então a música “Fight song”, no fim do seu ano sabático. A canção a arrebata de tal modo que ela chora ao contar. É uma música poderosa, que enche de esperanças quem ouve.

Aquele é o nascimento da artista perante milhões de pessoas de todo o mundo, que começam a reagir positivamente à canção.

“A sua música me ajudou quando eu tive depressão pós-parto… Quando perdi o trabalho… Quando não pude pagar o aluguel… Quando sofri um acidente… Quando fazia quimioterapia…” São muitos os comentários comoventes recebido por Rachel.

Assim, “Fight song” se tornou a música de batalha de tantas e tantas pessoas pelo mundo.

Manuel de Teffé

 

Tags:
Música