Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Parando o Zika vírus: esperança no horizonte

Compartilhar

Pesquisadores da Universidade Estadual do Estado da Flórida identificaram um possível tratamento para o vírus

 

Por Chaunie Brusie

Todos estão preocupados com o Zika vírus. O Zika ainda não é conhecido em profundidade pelos cientistas. Mas recentemente houve dois acontecimentos importantes sobre esse vírus, um bom e um ruim.

Vamos começar com o ruim e acabar com isso rapidamente. No fim de semana, a CNN informou que o Zika é um vírus complicado e sorrateiro. Enquanto os pesquisadores pensavam que desaparecesse do corpo após cerca de uma semana, uma nova pesquisa revelou que o vírus pode realmente durar meses no sangue infectado de um bebê. Ele também pode se esconder no tecido vaginal por meses – isso significa que, se uma mulher for infectada durante a gravidez e não souber disso, ela pode passar o vírus para o bebê durante o parto.

O mesmo acontece nos homens – o vírus fica nos testículos, onde ele literalmente se esconde do sistema imunológico do corpo. 

Vamos agora à boa notícia: pesquisadores da Universidade Estadual da Flórida descobriram que alguns medicamentos existentes podem ser eficazes em parar o Zika vírus de se multiplicar no organismo. Isso significa que não necessariamente precisemos desenvolver novos medicamentos, mas apenas aumentar a produção de medicamentos existentes.

Os pesquisadores descobriram que Nicolsamide, uma droga aprovada pelo FDA (Food and Drug Administration) para o tratamento de tênia (mais conhecido como solitária), detém o Zika no corpo e impede que ele danifique o tecido fetal.

Usar medicamentos existentes significa obter um tratamento mais rápido em regiões infectadas, e, possivelmente, a prevenção da transmissão aos bebês. É necessário fazer mais pesquisa, claro, antes que possamos começar a tomar medidas em larga escala contra o Zika, mas, finalmente, a esperança está no horizonte.

Chaunie Brusie é enfermeira e escritora. Ela é autora de “Tiny Blue Lines: Preparing For Your Baby, Reclaiming Your Life, and Moving Forward in an Unplanned Pregnancy”. É mãe de quatro filhos e vive em Michigan. Seu site é tinybluelines.com.