Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 25 Fevereiro |
Beato Sebastião Aparício
home iconAtualidade
line break icon

Principais hospitais da área rebelde de Aleppo são atingidos por bombardeios

<p>Socorristas carega mulher atingida por ataque aéreo do governo sírio, em Aleppo, em 27 de julho de 2014.</p>

Agências de Notícias - publicado em 28/09/16

Os dois principais hospitais da zona rebelde de Aleppo foram atingidos nesta quarta-feira por bombardeios, um ataque que segundo ativistas forma parte de uma estratégia deliberada do regime sírio e seu aliado russo para forçar a fuga dos civis.

As Forças Aéreas síria e russa desenvolvem há uma semana uma intensa campanha de bombardeios dos bairros nas mãos dos insurgentes no leste de Aleppo, destruindo edifícios residenciais.

A violência dos bombardeios levou o papa Francisco a fazer “um chamado à consciência dos responsáveis pelos bombardeios, que terão que prestar contas a Deus”.

O secretário de Estado americano John Kerry, por sua vez, ligou para seu colega russo Sergei Lavrov e advertiu que Washington colocará fim à cooperação na Síria a menos que Moscou detenha os ataques contra Aleppo.

“Ele informou ao ministro das Relações Exteriores que os Estados Unidos se preparam para suspender a cooperação bilateral EUA-Rússia na Síria, a menos que a Rússia dê passos imediatos para terminar com o sítio a Aleppo e restaurar o cessar das hostilidades”, assinalou o departamento de Estado.

Moscou devia ordenar ao seu aliado, o presidente sírio Bashar al-Assad, que controlasse suas forças militares e colocasse fim aos bombardeios contra civis, e Washington se comprometeu em persuadir os rebeldes a se afastar do grupo jihadista Fateh al-Sham, ex-aliado da Al-Qaeda, antes conhecido como Frente Al-Nusra.

Mas os confrontos continuaram e a trégua foi rompida.

Já o secretário-geral da ONU, Ban Ki-mooon, classificou estes ataques de “crimes de guerra”.

“Sejamos claros. Aqueles que utilizam cada vez armas mais destrutivas sabem exatamente o que estão fazendo. Sabem que estão cometendo crimes de guerra”, disse Ban ao Conselho de Segurança.

“Imaginem a destruição. Pessoas com os membros arrancados. Crianças sofrendo uma terrível dor sem nenhum alívio”, afirmou. “Imaginem um matadouro. Isso é pior”.

Nesta quarta-feira, os dois hospitais mais importantes do leste de Aleppo ficaram fora de serviço, um devido a um ataque aéreo e outro por um tiro de artilharia, segundo a Syrian American Medical Society (SAMS), uma ONG médica com sede nos Estados Unidos.

Um gerador de um dos dois hospitais ficou completamente destruído. Três funcionários ficaram feridos no segundo hospital, incluindo um motorista de ambulância, uma enfermeira e um contador, informou o hospital.

“Restam apenas (em Aleppo Oriental) seis hospitais ativos, agora que estes dois estabelecimentos estão fora de serviço”, indicou Adham Sahlul da ONG SAMS.

Os dois hospitais têm unidades de urgência e de tratamento de traumatismos e já haviam sido bombardeados, segundo Sahlul, que classificou os bombardeios de “deliberados”.

Não se sabia com precisão se os responsáveis pelo ataque foram aviões do regime ou de seu aliado russo.

Os dois dirigem uma campanha de bombardeios neste setor da segunda cidade do país, que o exército quer reconquistar.

Mais de 165 pessoas, em sua maioria civis, morreram nos bombardeios desde quinta-feira, 22 de setembro, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

“Se há uma nova ofensiva, isso significará a morte para centenas de pessoas”, advertiu Sahloul.

“As pessoas feridas e os doentes em estado grave devem ser evacuados do setor leste de Aleppo”, declarou a ONG Médicos Sem Fronteiras.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) convocou a “estabelecer imediatamente corredores humanitários para evacuar os doentes feridos”.

Na quinta-feira passada, no início da ofensiva, a Força Aérea síria havia convocado os habitantes do leste de Aleppo de se dirigir às zonas controladas pelo governo.

A maioria dos habitantes em zona rebelde temem ser detidos se forem ao oeste da cidade.

Na quarta-feira, seis civis morreram em um bombardeio de artilharia do regime perto de uma padaria, segundo socorristas.

“No bairro de Maadi caíram morteiros de artilharia ao amanhecer. Vi seis cadáveres”, afirmou à AFP um socorrista.

“Uma ambulância tentou retirá-los, mas quando chegou um morteiro caiu e feriu os socorristas”, disse a fonte.

O bairro de Maadi, um dos mais afetados, é alvo da artilharia governamental localizada na cidadela da Cidade Velha.

Na zona de Maadi são registrados violentos combates desde a manhã de terça-feira, segundo o OSDH.

O chefe da organização Capacetes Brancos Sírios (a defesa civil do território rebelde) advertiu em uma entrevista à AFP que o leste de Aleppo não “aguentará mais de um mês” devido à destruição dos serviços municipais.

(AFP)

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Eucaristia
Reportagem local
Diocese afasta padre que convidou pastor para “concelebrar&...
2
Padre Paulo Ricardo
Nossos tempos são os últimos? A Irmã Lúcia responde
3
OPERA SINGER
Cerith Gardiner
Cantora de ópera faz apresentação incomum e homenageia Maria e as...
4
DOMINIKANIN, SZCZEPIONKA COVID
Jesús V. Picón
Padre desenvolve vacina contra Covid-19 para os pobres
5
SPANISH FLU
Philip Kosloski
Os poderosos conselhos do Padre Pio durante uma pandemia na Itáli...
6
FATHER RANIERO CANTALAMESSA
Vatican News
Cuidado com a hipocrisia: a pureza de coração é condição para ver...
7
NIEPOKALANE POCZĘCIE
Reportagem local
Nossa Senhora se ajoelha no Céu toda vez que rezamos esta oração
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia