Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 27 Outubro |
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

Homem que é homem reza, sim!

DR

Jaime Septién - Aleteia Brasil - publicado em 29/09/16

O impacto de uma exortação para os homens “darem a cara na batalha espiritual e cultural, assumindo a vocação específica da sua masculinidade”

Um dos mais infundados e infelizes “ditados” de toda a história da humanidade dispara, sumariamente, que “homem não chora”.

Este “conselho”, que só serviu para desumanizar e estereotipar, é frequentemente destroçado pela própria medicina, que reitera a importância das lágrimas para manter a saúde física e psicológica em níveis sustentáveis. Evidentemente, não se trata de chorar à toa: bom senso também faz bem à saúde. E, medicina à parte, parece bastante evidente que a verdadeira hombridade é a do homem que não se pauta pela opinião alheia sobre a sua própria macheza: homem que é homem se garante, como reza outro “ditado” (que, aliás, também requer bom senso para não se transformar em patética arrogância). Homem que é homem não tem medo nem vergonha de chorar quando o choro é bom, justo, saudável. A propósito: Jesus Cristo chorou.

Existe outro conselho semelhantemente sem noção: ele diz que “homem não reza”, porque “rezar é coisa de mulher”.

Faz um ano, o bispo de Phoenix (Arizona, Estados Unidos), dom Thomas Olmsted, publicou a exortação Into the Breach [Chamados ao Combate], a fim de chamar os homens da sua diocese “a dar a cara na batalha espiritual e cultural, assumindo a vocação específica da sua masculinidade”.

O bispo deixou claro que uma vida de oração, de autodomínio, de pureza e de fé por parte dos homens revitaliza a Igreja e toda a humanidade. Ele enfatiza que os homens devem reassumir um papel que abandonaram dentro da Igreja e destaca os graves danos provocados pela ausência masculina no testemunho das virtudes próprias da vida cristã e, por conseguinte, na transmissão de uma fé viva e autêntica.

No primeiro parágrafo, dom Olmsted resume o objetivo:

Homens católicos, não hesitem ao entrar na batalha que está sendo travada ao seu redor: a batalha que está ferindo as nossas crianças e famílias, a batalha que está distorcendo a dignidade tanto dos homens quanto das mulheres. Esta batalha é frequentemente oculta, mas é muito real. Esta batalha é primordialmente espiritual, mas está matando mais e mais o que resta do caráter cristão da nossa sociedade e cultura, inclusive dentro dos nossos próprios lares”.

A impressionante resposta que o documento suscitou demonstra que a batalha é verdadeira.

Fiquei surpreso com a recepção entusiasmada em nossa diocese e além dela, até mesmo além dos Estados Unidos. Há algo que o Espírito Santo está fazendo agora mesmo na Igreja e que parece articulado nesse documento”, disse o bispo ao informativo diocesano The Catholic Sun, acrescentando: “Eu acredito que o Espírito Santo está nos pedindo uma apreciação mais profunda do fato de estarmos envolvidos numa batalha espiritual real, e de que os homens são chamados a enfrentar esta batalha com a ajuda de Deus, com confiança na graça de Deus, mas também com valentia e junto com outros homens”.

A importante organização dos Cavaleiros de Colombo tem recomendado a leitura e a prática da exortação aos seus afiliados, que passam de 1,5 milhão só nos Estados Unidos. Dom Olmsted comenta:

Realmente queríamos chamar os homens à ação; não só ter bons pensamentos, mas tomar atitudes decisivas, primeiramente na vida cotidiana, com a oração diária, oração em família, Eucaristia dominical, exame de consciência diário e confissão regular […] A exortação não é para fazer isso cada um por sua conta, e sim para mostrar que precisamos nos unir, entendendo quem somos como filhos amados de Deus e nos encorajando mutuamente para viver essa realidade”.

Em outras palavras: homem que é homem reza, sim.

Quanto à debilitação da masculinidade, ela é resultado (proposital) de uma cultura laicista que se arroga um poder que não tem: o de cancelar as especificidades dos sexos em nome de uma suposta “neutralidade de gêneros”, conceito que não é apenas artificial, mas abertamente antinatural.

Tags:
Igreja CatólicaOração
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
Don José María Aicua Marín
Dolors Massot
Padre morre de ataque cardíaco enquanto celebrava funeral
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia