Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Quando o neto covarde trai os próprios avós: um caso tristemente frequente

Hank e Helen Kawecki
Compartilhar

Precisamos ficar atentos para proteger os idosos – inclusive, às vezes, de alguns parentes

O casal Hank, de 88 anos, e Helen Kawecki, de 87, viveu durante 56 anos na mesma casa, localizada na Califórnia, Estados Unidos. A casa simbolizava a própria história do casal, com tantas lembranças de momentos vividos e compartilhados entre eles e os filhos e netos.

Mas um dos netos, que ali recebera carinho e apoio, não apenas não retribuiria o afeto dos avós como ainda os trairia de modo covarde e muito, muito baixo.

Ele pediu aos avós que assinassem documentos, aparentemente relacionados a um empréstimo pessoal. Como tinham sempre tido uma boa relação com o neto, os dois idosos assinaram sem desconfianças.

Foi então que começou o pesadelo: o papel era nada menos que o documento de venda da casa.

Um dos vizinhos de Helen e Hank, Doug Emerson, vinha achando estranho que, nas ausências do casal, o terreno fosse frequentemente visitado por interessados em comprá-lo. Emerson foi um dos primeiros entre as várias pessoas que avisaram aos idosos sobre o que estava acontecendo, mas eles preferiram não duvidar do próprio neto – até que receberam uma notificação dando-lhes prazo para se mudarem da casa. A essa altura, o neto já tinha lhes tirado vários outros bens, inclusive a poupança que o casal tinha constituído ao longo dos anos.

Hank e Helen simplesmente não conseguiram mais nenhum contato com o neto depois que a sua máscara caiu. Hank afirma que a postura do rapaz é incompreensível para eles, que nunca tinham deixado que algo lhe faltasse.

O caso despertou comoção primeiramente na região e depois em todo o país, levando pessoas solidárias a se engajarem na arrecadação de fundos para recuperar a casa e garantir a Helen e Hank todo o apoio de que precisassem.

E por que damos destaque a um caso tão cruel?

Porque não se trata de um caso isolado. É profundamente lamentável, mas acontecem com relativa frequência situações em que pais e avós, já idosos, são descartados por filhos e netos covardes, egoístas e corruptos que não parecem sentir vergonha nem remorso na hora de abandoná-los, roubá-los e privá-los até dos meios mais básicos para a sua sobrevivência.

Esta realidade deve ser conhecida e discutida, inclusive em família. Que valores estamos incentivando os nossos filhos e netos a considerarem na vida?

O Papa Francisco nos convida insistentemente a superar a cultura do descarte e abraçar a cultura do encontro. E o respeito pelos mais velhos, em particular aos próprios avós, é um dos aspectos que ele mais ressalta.

Esta reportagem do canal FOX mostra mais informações sobre a triste história de Hank e Helen:

____________

O vídeo foi legendado em português pelo canal Best of Web

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.