Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 24 Outubro |
São José Lê Dang Thi
Aleteia logo
home iconEstilo de vida
line break icon

Os pais precisam se concentrar menos nas boas maneiras e mais nos corações das crianças

Dejan Ristovski | Stocksy United

Ashley Jonkman - publicado em 26/10/16

Seria muito melhor ver os meus filhos buscarem o bem-estar e o bem dos outros do que simplesmente repetir “Sinto muito” ou “Obrigado” – quando, na realidade, o seu coração está longe de ser agradecido

Eu sou “mãe de menino”. Passo meus dias ouvindo sobre Star Wars, Transformers e “matar bandidos”. Enquanto os meus meninos, agora com idade entre três anos e meio e dezenove meses, às vezes exibem uma grande simpatia – como me trazer bichos de pelúcia, cobertores e água quando estou doente –, ainda temos um longo caminho a percorrer na vida cotidiana.

Como mãe desses pequenos guerreiros, muitas vezes tento navegar em um difícil equilíbrio entre a gestão de seus instintos naturais para proteger e ser forte durante a tentativa de torná-los mais bem-comportados. Um novo estudo realizado por Sesame Workshop (do programa educacional Sesame Street – Vila Sésamo) avaliou mais de 2.000 pais e 500 professores e discutiu a importância da empatia e da bondade. 86% dos professores e 70% dos pais disseram que nossos filhos estão crescendo em um mundo cruel, e a maioria dos participantes disse que o desenvolvimento da bondade em crianças era mais importante que o desempenho acadêmico. Mas, surpreendentemente, pais e professores tinham diferentes definições de empatia.

A desconexão entre pais e educadores

Professores definiram empatia como útil, enquanto os pais disseram que preferem que seus filhos tenham bondade ao invés de empatia. Ao invés de focar na empatia, os pais comparam bondade com boas maneiras e delicadeza.

Posso me relacionar com esses pais bem-intencionados. Grande parte do tempo eu me vejo focada no comportamento exterior dos meus filhos, da forma como eles devem se comportar, especialmente em público. Eu falo para dizer obrigado, mas não me preocupo em ensiná-los sobre a empatia e se preocupar com a outra pessoa, somente em repetir as palavras roboticamente – assim demonstram que têm boas maneiras. Essas ações parecem corretas, mas se os meus filhos só aprendem a repetir as palavras sem empatia, eu não terei feito o meu trabalho.

No caos da vida cotidiana, com crianças pequenas, eu não tenho vergonha de admitir que às vezes a sabedoria entra em nossa casa através de meios não-tradicionais, como a televisão. Nós levamos nossas crianças à igreja toda semana, lemos a Bíblia à noite e temos muitos amigos que possuem a mesma opinião que a nossa e nos ajudam a guiá-los em direção ao amor e à misericórdia, mas eu facilmente os incentivo a parecerem “bons”, em vez de abordar o que se passa dentro de seus pequenos corações e mentes.

Estou feliz por programas como Vila Sésamo e outros, que lembram para toda a minha família sobre o que sabemos ser verdadeiro – bondade, amor, compaixão (coisas fundamentais para a minha fé). E seria muito melhor ver os meus filhos buscarem o bem-estar e o bem dos outros do que simplesmente repetir “Sinto muito” ou “Obrigado” – quando, na realidade, o seu coração está longe de ser agradecido.

Jennifer Kotler Clarke, que é responsável pela pesquisa e avaliação em Sesame Workshop, concorda. Ela sugere que alguns pais assumem que ensinar uma criança em idade escolar é uma boa maneira de construir empatia.

Polidez é importante, mas ensinar nossos filhos a pensar sobre o que os outros precisam e podem estar sentindo é o fundamento das boas maneiras. Caso contrário, é apenas uma maquiagem e nenhuma substância.

Em última análise, eu sei que o homem olha para o exterior da pessoa, mas Deus vê (e se preocupa mais sobre) o que está no coração. E enquanto eu não posso forçar a empatia em ninguém – Deus é aquele que essencialmente muda o coração –, eu posso continuar a guiar meus meninos e ensiná-los a bondade que vai além de ser cortês quando os adultos estão vendo.

Olhar para fora, para as necessidades dos outros, e servi-los de forma prática, ajuda as crianças a entender (e me lembra, também!) que a empatia e a compaixão vêm de dentro, e vão muito mais longe do que meras palavras poderiam ir. Qualquer um pode dizer um rápido “obrigado”, e eu vou continuar a insistir que os meus filhos o façam, mas eu também vou aprofundar com eles, discutindo que o que importa é o que está dentro de nós e como nós demonstramos amor aos outros. E eu vou deixá-los assistir a programas como Vila Sésamo – eles parecem gostar dos lembretes sobre a empatia e bondade com base na ação. As lições são uma boa reciclagem para mim, também.

Tags:
AmorEducaçãoFamíliaFilhos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia