Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Novo milagre de Lourdes? Menina de 7 anos, surda de nascença, tira o aparelho e declara: “Estou ouvindo!”

Santuário de Lourdes CC
Compartilhar

"Já fiz trinta viagens a Lourdes. Já vi muitas coisas, dolorosas, comoventes. Mas desse jeito, nunca. Esta foi realmente a peregrinação da misericórdia!"

Eu acredito, eu tenho fé: se não tivesse, não teria vindo a Lourdes. Mas eu quero continuar com os pés no chão. Quero provas da ciência. Não se brinca com essas coisas“, declara a feliz e pragmática mamãe de uma menina surda que, durante uma viagem a Lourdes com a associação italiana de peregrinos Unitalsi, com a simplicidade e graça que só as crianças têm, tirou o próprio aparelho auditivo e disse: “Estou ouvindo bem, não preciso mais disso”!

Infinita a alegria também dos outros 225 peregrinos que tinham partido da Lombardia, no norte da Itália, para ir até o santuário mariano tão querido por católicos do mundo inteiro.

A notícia foi publicada pelo jornal Avvenire, que entrou em contato com o responsável pela organização daquela peregrinação, Giuseppe Secondi. Ele narra a experiência assombrosa de ouvir aquele diálogo inédito entre mãe e filha logo após ter interrompido uma brincadeira com a pequena: “Eu disse a ela que não podia mais brincar porque tinha outro compromisso que eu precisava cumprir. Ela então voltou para perto da mãe e eu a vi tirando os aparelhos auditivos, sem os quais ela estava condenada à surdez. Quando a mãe pediu que ela os colocasse de volta, ela respondeu: ‘Estou ouvindo bem, não preciso mais disso’”.

A mãe tinha ido a Lourdes com a filha e um dos seus dois irmãozinhos. O marido, por causa de compromissos de trabalho, tinha ficado em casa com o caçula, de 11 meses. A família vive na Ligúria e tinha se juntado ao grupo lombardo a fim de fazer uma peregrinação de agradecimento a Nossa Senhora pela saúde da menina, que tinha sobrevivido a complicações no parto.

A mãe relata:

Minha filha é surda praticamente desde o nascimento. Ele nasceu com 26 semanas, no dia de Natal de 2009. Era para nascer só no início de abril! Pesava 800 gramas e passou três meses no hospital. Para salvá-la, os médicos lhe deram medicamentos que acabaram causando algumas hemorragias cerebrais e ‘queimaram’ os canais auditivos. Os exames mostraram que ela sofre de surdez profunda nos dois ouvidos. Os aparelhos auditivos eram uma necessidade. Certa manhã, eu me disse: preciso levar a minha filha a Lourdes para agradecer a Nossa Senhora por tê-la protegido: ela corria perigo de vida, mas venceu e é uma criança serena e feliz. E também quero pedir ajuda, para ter as forças de enfrentar este desafio de vida tão exigente, eu, ela, todos nós. Foi a primeira vez que viemos a Lourdes. E foi uma experiência tocante e belíssima!“.

Agora, o Bureau des Constatations Médicales de Lourdes, ou seja, a comissão médica que investiga toda alegação de milagre ocorrido no santuário, quer os históricos médicos completos da menina antes de fazer qualquer avaliação.

Giuseppe Secondi testemunha:

Já fiz trinta viagens a Lourdes. Já vi muitas coisas, dolorosas, comoventes. Mas desse jeito, nunca. Esta foi realmente a peregrinação da misericórdia!“.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.