Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Outubro |
Santos Apóstolos Simão e Judas Tadeu 
Aleteia logo
home iconAtualidade
line break icon

O desabafo de Datena: “Fui um péssimo pai para meus filhos”

Band

Aleteia Brasil - publicado em 18/11/16

O que esta declaração significa para a nossa sociedade

O apresentador brasileiro de televisão José Luiz Datena fez um desabafo ao vivo nesta quinta-feira, 17, ao afirmar em seu programa, no canal Band, que foi um “péssimo pai” para os seus cinco filhos: por causa do excessivo foco no trabalho, ele considera que foi “ausente e relapso“.

Eu fui um péssimo pai por força da profissão, porque tive que viajar a vida inteira, ganhava muito mal. Tive que viajar e ficava mais tempo fora do que dentro de casa. Então, eu fui muito relapso na educação dos meus filhos. Se eu não ajudasse na educação deles, eu estava completamente perdido“.

O apresentador considerou, por outro lado, que hoje é bem mais presente na vida da família:

A gente aprende muito com os erros dos filhos, que são nada mais do que a projeção dos [próprios] erros, dos seus ensinamentos. Agora eu aprendi muito com isso. Hoje eu me considero um pai muito legal”.

A autocrítica de Datena veio logo após uma reportagem sobre o assassinato de um jovem de 20 anos pelo próprio pai, em Goiânia.

José Luiz Datena é tido como polêmico devido a opiniões fortes sobre assuntos espinhosos ligados à criminalidade e ao tratamento dos criminosos pela lei brasileira. Com suas declarações, ele exerce uma influência bastante considerável na visão de mundo de milhões de telespectadores no país, em especial nas assim chamadas classes sociais médio-baixas.

O relevante deste episódio é precisamente isto: que uma personalidade midiática tenha levantado a importância da autocrítica por parte de pais e mães na sociedade atual, sempre às voltas com um turbilhão de afazeres e, portanto, correndo o permanente risco de descuidar, ainda que sem querer, a convivência, a amizade e a proximidade com a própria família, em especial com o cônjuge e com os filhos.

É oportuno e urgente, de fato, revisarmos as nossas prioridades e fazermos os ajustes necessários para cuidar de quem realmente importa na vida.

Tags:
FamíliaPaternidadeSociedadeTrabalho
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
SANDRA SABATTINI
Francisco Vêneto
Primeira noiva em processo de canonização na história foi beatifi...
2
EUCHARIST
Reportagem local
O que fazer se a hóstia cair no chão durante a Missa?
3
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco: “Tenho medo dos diabos educados”
4
Pe. Jonas Magno de Oliveira e sua mãe
Francisco Vêneto
Mãe de padre brasileiro se torna freira na mesma família religios...
5
Transplante de rins
Francisco Vêneto
Transplante de rim de porco em humanos: a Igreja tem alguma objeç...
6
As irmãs biológicas que se tornaram freiras no instituto Iesu Communio
Francisco Vêneto
As cinco irmãs biológicas que se tornaram freiras em apenas 2 ano...
7
BENEDICT XVI
Marzena Wilkanowicz-Devoud
A arte de morrer bem, segundo Bento XVI
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia