Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Terça-feira 18 Maio |
Bem-aventurada Blandina Merten
home iconReligião
line break icon

“Não é por ser uma mulher estuprada que recorrerei ao aborto”, assegura vítima

Smit/ Shutterstock.com

ACI Digital - publicado em 16/12/16

Um testemunho emocionante em defesa da vida. Sempre!

Yazmín é uma mulher mexicana que foi vítima de repetidos abusos sexuais por parte de seu tio e amigos. Em uma ocasião, ficou grávida, mas devido às agressões do seu tio, perdeu o bebê.

Hoje é uma grande defensora da vida.

“A dor não desaparecerá da minha vida”, lamenta em seu testemunho, publicado no site ‘Salvar el 1’. Entretanto, quem promove o aborto, em vez de aliviar as penas de mulheres como ela, “estão ensinando-me a matar e a sentir-me sozinha e acabada e não é pelo fato de ser uma mulher estuprada que acabarei com uma vida inocente para ficar bem”.

A mulher mexicana assinala: “Desde muito pequena sofri abuso sexual, físico, psicológico e verbal do meu tio e das pessoas que estavam junto com ele. Cresci com dois filhos pequenos do meu tio que, devido ao abandono da minha tia, assim como eu, ficaram sob a responsabilidade dele”.

Aos 14 anos, devido aos constantes abusos, Yazmín ficou grávida.

Apesar das dúvidas e dos temores, a mulher continuou com a sua gravidez. “Se Deus me deu a vida e me permitiu nascer, quem sou eu para acabar com a vida de um ser inocente e acabar com o seu direito de viver decidindo por ele?”, pensava.

Entretanto, os maus-tratos de seu tio não permitiram que o bebê chegasse a nascer.

“Um dia chegou tão drogado e bêbado que me agrediu. Imediatamente começou a bater no meu ventre e chutá-lo e foi a maior dor que pude sentir, é inexplicável, não conseguia me mover, comecei a sangrar e sabia que algo não estava bem”.

“Dentro de mim, na minha mente, eu pedia perdão ao meu bebê, pedindo que por favor não me deixasse sozinha e que devia ser forte porque eu necessitava dele. E pedia a Deus que não o levasse e permitisse que ele nascesse… mas o perdi”.

Então, seu tio decidiu se desfazer dela. Colocou a jovem no seu carro e a deixou em um terreno abandonado.

“Eu já me sentia preparada para morrer, já não desejava nada mais do que isso, desejei com toda a minha alma, mas os caminhos de Deus são outros. Seus planos são diferentes dos nossos. Naquela noite, a mão de Deus cuidou de mim. Não encontro outra maneira para descrevê-lo senão como um milagre”.

Quando despertou, Yazmín estava em um hospital e era cuidada por mulheres pró-vida.

“Anjos que cuidavam de mim, preocupadas pela minha recuperação física, emocional e espiritual. Eles que não me conheciam estavam preocupados comigo sem pedir nada em troca, realmente fui abençoada! ”, assegura.

Com a ajuda dessas pessoas, conseguiu se recuperar. “Decidi abrir as minhas asas e começar a voar! Deixar de lado a dor junto com o meu passado e começar a viver. Perdoar é a chave para ser feliz, não por eles, mas por mim mesma!”.

Yazmín questiona por que os promotores do aborto “querem cortar as nossas asas”.

“Ao aprovar as leis de aborto, enviam-nos uma mensagem errada e contraditória da vida, sua forma de ‘proteger’ não serve, é egoísta: acabar com uma vida para proteger outra”.

Yazmín assegura que “não se pode matar o outro para viver ‘bem’, porque nem sequer está vivendo”.

“Dizem que todos somos livres e não nos dão essa liberdade. É contraditório, pois não posso acabar com uma vida para ser livre, nem sequer para sentir-me melhor”.

Ao concluir o seu testemunho, Yazmín incentiva a ser “mais humanos à dor alheia, devemos escutar com o coração e com a razão”.

(via ACI Digital)

Tags:
AbortoTestemunhoVidaViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
POPE AUDIENCE JUNE 26; 2019
Philip Kosloski
Quanto é o salário de um papa?
3
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados “sinais do céu”?
4
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
5
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
6
São Francisco Marto
Reportagem local
A oração favorita do pequeno grande São Francisco Marto, vidente ...
7
AVA MARIA
J-P Mauro
O pai que roubou a cena cantando a Ave-Maria de improviso na Disn...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia