Aleteia

A melhor maneira de contar a seus filhos a verdade sobre Papai Noel

Pixabay
Compartilhar
Comentar

Vem de uma mãe de dois meninos a ideia sobre como transformar este problema temporário para os pais

Para os pais de crianças pequenas, esta época do ano traz à tona a questão do Papai Noel. As crianças devem ser desiludidas do mito o mais rapidamente possível, ou devem ser autorizadas a se divertir com a sua imaginação de renas no telhado? Em que momento da vida de uma criança, e de que maneira, os mitos devem dar lugar à realidade?

Ou, há uma maneira de transformar um no outro, com uma lição importante lançada nessa mistura?

Um post que foi compartilhado várias vezes do Facebook me chamou a atenção. Vale a pena ver. Eu o encontrei no perfil de Charity Hutchinson, embora, aparentemente, tenha sido escrito por uma mãe chamada Leslie Rush.

“Em nossa família, nós temos um caminho especial de transição das crianças que parte da experiência de receber o Papai Noel e, depois, de se tornar um Papai Noel”, escreveu Rush. “Dessa forma, a construção do Papai Noel não é uma mentira que é descoberta, mas uma série de desdobramentos de boas ações e espírito natalino.”

A autora sugere levar a criança para almoçar quando ela tiver 6 ou 7 anos, ou “quando você ver que há aquela suspeita de que Papai Noel pode não ser uma criatura material…Pegamos nosso lugar, pedimos nossas bebidas e o seguinte pronunciamento é feito:”

Você cresceu muito este ano. Você não está só mais alto, mas eu posso ver que seu coração cresceu também.

Os pais “apontam 2 ou 3 exemplos de comportamento empático, a consideração pelos sentimentos das pessoas, boas ações, etc, que o garoto fez no ano passado.” E continuam:

Na verdade, seu coração cresceu tanto que eu acho que você está pronto para se tornar um Papai Noel.

Você provavelmente notou que a maioria dos Papais Noeis que você vê são pessoas vestidas como ele. Alguns de seus amigos já devem ter lhe contato que Papai Noel não existe. Muitas crianças pensam isso porque elas ainda não estão preparadas para ser um Papai Noel. Mas você está.

Conte-me as melhores coisas sobre Papai Noel.

Os pais são aconselhados, aqui, a despertarem nas crianças bom sentimentos de terem feito alguma coisa para os outros.

Bem, agora você está pronto para fazer seu primeiro trabalho como Papai Noel.

É importante, observa Rush, “manter o devido tom conspiratório.”

“Depois, as crianças têm que escolher alguém que elas conheçam – um vizinho, normalmente”, continua a autora. “A missão das crianças é secreta, elas têm que descobrir alguma coisa que a pessoa precisa e, depois, providenciar, embrulhar e entregar – e nunca revelar ao público de onde veio o presente. Ser um Papai Noel não é só receber o mérito. É uma dádiva altruísta.”

Como um exemplo de como isso foi feito, Rush escreve sobre uma vizinha conhecida como “dona bruxa”, um apelido que lhe foi dado devido à sua maldade com as crianças que gritavam enquanto brincavam, ou que, acidentalmente, lançavam um frisbee no jardim dela. O filho mais velho de Rush notou que todas as manhãs ela ia para fora pegar seu jornal descalça, “então ele percebeu que ela precisava de chinelos.” Como um detetive, ele descobriu o tamanho dos seus pés antes de comprar os chinelos quentes.

Ele os embrulhou e escreveu ‘Feliz Natal! De: Papai Noel.’ Depois do jantar, uma noite, ele desceu para a casa dela e deixou o pacote debaixo do portão. Na manhã seguinte, nós a vimos saindo para pegar o jornal, apanhando o presente e entrando. Meu filho estava todo eufórico  e não podia esperar para ver o que aconteceria depois. Na manhã seguinte, quando nós saímos, lá estava ela pegando o jornal e usando os chinelos. Ele ficou extasiado. Eu tive de lembrá-lo que ninguém poderia saber o que ele fez, se não ele não seria um Papai Noel.

O filho de Rush continuou sua missão secreta por muito anos, e, quando o segundo filho dela atingiu a idade, seu primeiro filho teve a honra de instrui-lo. Rush é grata por ver como eles adotaram bem a generosidade, e o fato que eles nunca se sentiram enganados, porque eles foram inseridos no “Segredo de Ser Papai Noel”.

Então, pais, o que vocês acham? Vocês tentariam sozinhos? Deixem-nos saber o que acontece. Ou nos conte outra abordagem que funcione para você e sua família.

_________________

John Burger é editor na versão em inglês de Aleteia.

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia