Aleteia

É verdade que a Igreja Católica cancelou o Natal no Egito?

Foto: Pixabay
Compartilhar
Comentar

O porta-voz da Igreja Católica responde

Diversas informações recentes apontavam que a Igreja Católica Copta do Egito cancelaria as celebrações do Natal, como um gesto de solidariedade às vítimas do ataque terrorista contra a catedral copta ortodoxa no Cairo, no dia 11 de dezembro. Entretanto, o porta-voz da Igreja nesse país fez alguns esclarecimentos a estes rumores.

Em declarações ao Grupo ACI, o porta-voz da Igreja Católica no país, Pe. Rafic Greiche, explicou que “a Igreja Católica não cancela a festa de nosso Senhor Jesus, mas cancela os atos lúdicos populares próprios da celebração de fim de ano e outras similares”.

“Em outras palavras – continuou o Pe. Greiche em sua explicação –, serão celebrados os atos litúrgicos próprios do Natal, mas não as festas de fim de ano e outras celebrações não religiosas, pois serão canceladas”.

Outras fontes católicas do país mostraram também seu assombro pelo mal-entendido causado por determinadas informações mal contrastadas. Por meio delas se transmitiu a mensagem equivocada de que a Igreja havia decidido cancelar o Natal no Egito. “Natal é Natal e seria absurdo cancelá-lo. Pode mudar o nosso modo de vivê-lo e celebrá-lo, devido às atuais circunstâncias trágicas, mas não podemos não o viver”, indicou ao Grupo ACI uma fonte que preferiu permanecer anônima. “De qualquer maneira – continuou –, certamente não podemos celebrá-lo como se esta tragédia não tivesse acontecido”.

No último dia 11 de dezembro, 25 cristãos morreram e aproximadamente 50 pessoas ficaram feridas em um atentado reivindicado pelo Estado Islâmico contra a catedral copta ortodoxa de São Marcos, no Cairo (Egito). Os terroristas colocaram uma bomba dentro da capela de São Pedro e São Paulo, ao lado da catedral, sem que as fortes medidas de segurança do complexo catedrático pudessem fazer nada para evitar este crime brutal.

 

(via ACIdigital)

Boletim
Receba Aleteia todo dia