Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Santo Estêvão, o primeiro mártir cristão

Creative Commons
Compartilhar

Martírio cristão: uma história que nunca terminou

Santo Estêvão foi a primeira pessoa que, por vontade própria, abraçou o martírio para testemunhar a fé em Jesus Cristo. Ele era um jovem pertencente à primeira geração cristã e morreu apedrejado por lideranças judaicas.

Estêvão tinha sido eleito diácono da comunidade. Na época, ser diácono significava servir aos pobres e às viúvas, recolhendo e distribuindo alimentos, conforme o sentido grego da palavra “diakonía“, que remete à noção de serviço. Foi só mais tarde que o termo “diaconado” passou a se referir, especificamente, ao primeiro grau do sacramento da ordem sacerdotal.

Estêvão era um verdadeiro ministro da caridade, mas não se limitava ao trabalho social que lhe cabia: ele não perdia as oportunidades de falar de Cristo, e testemunhava com tanto fervor e zelo que chamou a atenção dos judeus.

Levado à presença das autoridades judaicas, Estêvão foi caluniado e acusado de subverter as leis de Moisés. No entanto, inspirado pelo Espírito Santo, o jovem diácono relembrou toda a história da salvação, mostrando que não havia blasfemado nem contra Deus nem contra a Lei.

As lideranças, porém, ficaram mais furiosas ainda e o levaram aos gritos para fora da cidade, apedrejando-o até a morte. Entre os acusadores estava Saulo de Tarso, o futuro apóstolo São Paulo, que ainda não tinha se convertido.

Antes de cair morto, Santo Estevão repetiu as palavras de Jesus no Calvário e pediu a Deus que perdoasse os seus agressores.

Santo Estêvão é recordado no dia 26 de dezembro.

MARTÍRIO CRISTÃO: UMA HISTÓRIA QUE NUNCA TERMINOU

O martírio acompanha a fé cristã desde o seu início – e, também desde o início, o sangue dos mártires é semente de novos cristãos.

Em pleno fim de 2016, o cristianismo ainda é, apesar do silêncio da grande mídia, a religião mais perseguida do planeta.

Veja 4 artigos recomendados sobre esta dramática realidade:

Relatório estarrecedor: 334 milhões de cristãos sofrem perseguição hoje no mundo

Cristãos perseguidos no século XXI: números estarrecedores

Perseguição contra os cristãos: da França à China, em 67 notícias recentes

Quais são os 10 países em que os cristãos foram mais perseguidos em 2015?