Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Lenda do MMA, Bas Rutten orgulha-se de sua fé católica

Mark Mainz/Getty Images North America/AFP
Compartilhar

"Eu fui puxado de volta para a Fé há aproximadamente 3 anos e meio. Isso mudou para melhor a minha vida"

 “Não corro como quem corre sem alvo, e não luto como quem esmurra o ar. Mas esmurro o meu corpo e faço dele meu escravo, para que, depois de ter pregado aos outros, eu mesmo não venha a ser reprovado.” (1 Coríntios 9:26,27)
Recentemente, Bas Rutten, nome conhecido no mundo do MMA, revelou a Sam Guzman no Catholic Gentleman o orgulho que ele tem de sua fé católica e como ele, devotamente, reza o rosário em latim, vai à Missa regularmente e cita, com frequência, São Tomás Aquino. Ele disse a Guzman: “Fui puxado de volta para a Fé há 3 anos e meio atrás … [e] isso mudou minha vida em tudo o que faço, tudo para melhor”.

Rutten explicou para Guzman como sua fé católica renovada o ajudou a construir uma vida profunda de oração:

“A primeira coisa que eu faço quando eu acordo é preparar o café, levar o café de volta para cama e ler a Liturgia Diária. Depois, eu leio as ‘reflexões’ dessas liturgias para me certificar se eu entendi. Tudo isso enquanto bebo meu café e desperto. Depois, eu levanto, escolho um lugar tranquilo – na maioria das vezes no quintal –  e rezo o rosário. Se eu tiver que trabalhar logo, eu faço isso depois da Missa do meio-dia. Caso contrário, eu tiro um tempo em algum lugar ao longo do dia ou mesmo antes de dormir. O rosário é o melhor jeito de relaxar e dormir.”

O que, provavelmente, é mais surpreendente para alguns é que, embora tenha crescido em sua fé católica após a sua aposentadoria da luta, Rutten continua a ser ativo no mundo MMA como comentarista e treinador, ajudando os outros a aperfeiçoar suas habilidades na luta. Para muitos cristãos, o MMA pode parecer “bárbaro” e violento demais, mas Rutten não pensa assim.

“Big John McCarthy, o mais famoso árbitro, disse de forma muito inteligente: ‘[no MMA] Você tem a mistura de 4 esportes olímpicos, Tae Kwon Do (chutes), boxe (socos), luta livre e Judô (submissões)’. Todos esses esportes são bons para as pessoas assistirem, mas você não pode misturá-los?”

Versões de MMA existem há milhares de anos e até mesmo foram incluídas nos Jogos Olímpicos iniciais com o nome de Pankration.  Era um tipo de luta sem regras que incluía boxe, luta livre, chutes e consistia, basicamente, em fazer de tudo para derrotar o adversário (com exceção de morder e arrancar os olhos). Alguns estudiosos até acreditam que São Paulo foi treinado no esporte ou, pelo menos, o conhecia muito bem, com base em referências em suas cartas.

Embora pareça violento e contra o cristianismo, o MMA foi abraçado por muitos cristãos. De fato, de acordo com The Conversation, “mais de 700 igrejas evangélicas dos EUA agora integram o MMA (também conhecido como gaiola da luta) em seus programas de ministério” como um esforço para alcançar os homens. Um recente documentário, “Fight Church”, explora este novo fenômeno para ver como o MMA está trazendo homens para Cristo.

No fim, o esporte ensinou disciplina e trabalho duro a Rutten – algo que ele continua praticando na fé católica. Ele disse a Guzman: “você quer melhorar na luta? Você treina. Você quer se tornar melhor na vida? Você aprende sobre a Fé”.

– Rutten acredita firmemente que a fé católica é para todos e aconselha os que não acreditam: “Saiam de seus telefones e computadores, esqueçam de VOCÊS pelo menos uma vez e dos  seus “likes” e outras porcarias das redes sociais e, realmente, passem algum tempo lendo e aprendendo sobre a fé e as questões e prospostas definitivas sobre a vida.”