Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia

Papa elogia esforços da Colômbia pela paz e pede resistência à vingança

Filippo Monteforte for AFP
Vatican City, Rome - February 1, 2017: Pope Francis poses with members of a South Korean choral during a weekly general audience at the Paul VI audience Hall.
Compartilhar

Francisco requisitou que a "não violência" se transforme "no estilo característico de nossas decisões

O papa Francisco elogiou nesta sexta-feira (03) “os esforços realizados na Colômbia para construir pontes de paz e reconciliação”, e pediu às vítimas de violência para “resistir à tentação de retaliação”.

Em uma mensagem enviada aos participantes da 16ª Cúpula Mundial de Prêmios Nobel da Paz, o pontífice argentino desejou que o processo de paz na Colômbia, que pôs fim a mais de 50 anos de conflito, inspire a outros povos e comunidades. A cerimônia acontecerá pela primeira vez na América Latina, mais especificamente na cidade de Bogotá, capital colombiana.

“Que os esforços realizados na Colômbia para construir pontes de paz e reconciliação possam inspirar a todas as comunidades a superar as hostilidades e as divisões”, ressalta a mensagem enviada em nome do papa Francisco à Cúpula pelo seu Secretário de Estado, o cardeal Pietro Parolin, e divulgada pela Rádio do Vaticano.

“Que as vítimas de violência sejam capazes de resistir à tentação de retaliação e convertam-se em agentes da paz”, destacou o chefe da igreja católica em texto dirigido aos 14 vencedores do Nobel da paz, assim como às 14 organizações ganhadoras do Nobel presentes.

Francisco requisitou também em sua mensagem que a “não violência” se transforme “no estilo característico de nossas decisões, relações, ações, e da política em todas as suas formas”.

(AFP)