Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 24 Outubro |
São José Lê Dang Thi
Aleteia logo
home iconCultura e Viagem
line break icon

Notre Dame de Paris: gárgulas ou quimeras?

Herve "Setaou" BRY

Daniel R. Esparza - publicado em 12/02/17

Uma simples distinção técnica pode ajudar-nos a compreender melhor as maravilhas da arquitetura gótica

As gárgulas, na arquitetura, são desaguadouros, ou seja, são a parte saliente das calhas de telhados que se destina a escoar águas pluviais a certa distância da parede. E não é uma invenção medieval: egípcios, gregos e romanos as usaram desde sempre, para evitar que a umidade destruísse seus telhados.

Na verdade, a palavra francesa gargouille é um derivado do verbo gargouiller, que por sua vez deriva do grego gargarizó: simplesmente “gargarejo”. Isso é precisamente o que, como elemento arquitetônico, faz uma gárgula: coleta e joga a água longe dos telhados e paredes do edifício.

Mas como um simples elemento funcional tornou-se uma peça decorativa? E, por ser decorativa, por que as gárgulas são tão grotescas? Aqui, como acontece frequentemente nestes casos, lenda e história são confundidas.

O famoso historiador e crítico de arte Jurgis Baltrusaitis, um dos fundadores da escola de pesquisa artística comparada, graças em parte à divulgação que teve seu livro A Idade Média Fantástica durante o século XX, é uma autoridade constantemente citada quando se trata de estudar a presença do monstruoso na arte medieval, explicando que a antiguidade clássica – com suas criaturas metade humana e metade animais –nunca desapareceu totalmente na Europa. A presença das gárgulas, então, poderia ser explicada como uma sobrevivência destes motivos gregos e romanos na arte europeia.

Catedral de Notre-Dame à noite
hqworld

Outras fontes atribuem o uso de gárgulas a uma lenda ligada à vida de São Romão, bispo de Ruão. Segundo a lenda, São Romão teria conseguido capturar um dragão – de nome Gargouille, “garganta” – apenas mostrando a cruz, e levou-o amarrado apenas com uma corda em volta do pescoço ao centro de Ruão. Ali, o dragão foi morto e queimado, mas a cabeça e o pescoço do animal não puderam ser consumidas pelas chamas. Assim, São Romão decidiu pendurá-la em uma das paredes da catedral, como um aviso: o mal espreita, e só pode ser vencido pela cruz.

web-gargoyle-notre-dame-paris-france-lendog64-cc
LenDog64-CC

Mas, é claro, esta é apenas uma lenda. Outros sugerem que o uso de gárgulas nas catedrais tem uma função pedagógica, que indicaria que os domínios do mal estão fora da igreja, metafórica e literalmente, e que o mal foge do templo: “sobre esta pedra edificarei a minha Igreja e as portas do inferno não prevalecerão sobre ela”. É uma forma de representar graficamente o que se lê nas Escrituras, já que naquela época poucos sabiam ler e escrever.

No entanto, nem todas as figuras demoníacas que são notadas nas fachadas da catedral são, literalmente, gárgulas: aquelas que não têm uma função específica de escoamento da água são simplesmente chamadas de “quimeras”.

Tags:
Viagem
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos
Francisco Vêneto
Jovem casal brasileiro com 8 filhos espera gêmeos: “cada um vale ...
2
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
3
Papa Emérito Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI: “Espero me unir logo” aos amigos que já estão na etern...
4
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
5
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Papa Francisco São José Menino Jesus
Ricardo Sanches
A oração a São José que o Papa Francisco reza todos os dias há 40...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia