Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Cynthia Dermody / Redação da Aleteia
Quaresma: 5 desafios para casais

Leandro Karnal: dicas para uma formação sólida

© DonkeyHotey
Compartilhar

"Tenho dúvidas sobre quase tudo, mas uma certeza nunca se alterou"

“Vários alunos me escrevem perguntando como devem estudar ou quais as dicas para uma formação sólida. Tenho dúvidas sobre quase tudo, mas uma certeza nunca se alterou. Faz toda diferença, em qualquer área, ler clássicos completos. Nas faculdades de humanas, é muito frequente dar aos alunos textos sobre um autor ou excertos de uma fonte importante. É um ensino que retalha o crescimento intelectual. Quando tratar de Santo Agostinho, não fique lendo fórmulas (ele é platônico etc) leia Agostinho mesmo. Pelo menos a Cidade de Deus e as Confissões. Examine bem o texto, anote dúvidas, sintetize. Depois, leia interpretações ou sínteses em manuais. O mesmo serve para Virgílio, Hobbes, Marx, Rousseau, Adam Smith. Alguns escreveram muito. Informe-se sobre as obras formadoras do pensamento de cada autor. Haverá, pelo menos, duas ou três centrais. O ideal é ler tudo de todos, mas é impossível. Assim, lendo coisas definidoras, você começa a transformar a maneira de pensar e sai do campo classificatório que domina a internet. Qualidade é fundamental: boa leitura sobre os textos. Liberte-se: você jamais lerá tudo na vida! Se tiver dúvida, ofereço uma certeza: você será muito mais recompensado intelectualmente pela leitura atenta de uma peça de Shakespeare do que lendo posts a esmo, inclusive meus. Eu passarei em breve, com certeza absoluta. Em 50 anos, eu, os que me amam, os que odeiam, seremos pó em arquivos… se tanto. Ainda restará Hamlet, Homero, Machado de Assis, Clarice Lispector. Estes são OS CARAS de verdade e para sempre. O resto? Somos um traque de vaidade perdidos no pântano narcísico das redes. Leve a sério a ideia: os clássicos fazem toda diferença no mundo, eu não. A única coisa que pode indicar um grama de importância é se eu conseguir estimular alguém a ler algo transformador e perene. No Brasil de hoje, incluindo-me, não temos nem aquela famosa linha B da intelectualidade antiga. Não temos um Condorcet comentando Rousseau ou D’Holbach invejando Montesquieu. Nem isto. Insisto com senso total de realidade: volte-se para os clássicos. Se você suspender a leitura de jornais /revistas/ sites por um ano ou dois e se dedicar a ler as obras completas de Aristóteles; creia-me, terá um ganho muito maior. Liberte-se do uroborus da internet e descubra a alta cultura. Você será outro.”

Aleteia Top 10
  1. Lidos