Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconEstilo de vida
line break icon

Médicos “descobrem” um órgão que já havia sido identificado por Leonardo Da Vinci

Daniel R. Esparza - publicado em 16/02/17

A “descoberta” deverá ajudar no diagnóstico e tratamento de doenças abdominais e digestivas

Você, certamente, tem um mesentério: um órgão que conecta os intestinos com o abdômen, e que passou despercebido por mais de 5 séculos. Só recentemente os cientistas consideraram esta parte do corpo como um legítimo órgão. Até agora, o mesentério era considerado como uma espécie de apêndice, desprovido de relevância médica. No entanto, a nova evidência dos estudos realizados por um grupo de médicos da Irlanda sugere que o mesentério seja realmente um órgão que deve ser considerado como parte do sistema digestivo.

A descrição anatômica do mesentério, que foi estabelecida cerca de 100 anos atrás, estava incorreta. Este órgão está longe de ser fragmentado e complexo: é simplesmente uma estrutura contínua”, disse J. Calvin Coffey, um pesquisador do Hospital Universitário Limerick, de acordo com a reportagem da BBC.

Este “novo” órgão, já descrito por Da Vinci em um de seus textos sobre anatomia humana, no século XVI, une-se ao intestino e à parede do abdome, permitindo que ele permaneça em posição. Aparentemente, Da Vinci teria usado não apenas sua observação direta, mas também certos tratados tradicionais de medicina que considerariam o mesentério como uma parte relevante do sistema digestivo.

O mesentério já tinha sido identificado nos manuscritos de Da Vinci em 1500
O mesentério já tinha sido identificado nos manuscritos de Da Vinci em 1500

Entretanto, estudos mais complexos ainda não estão disponíveis, o que poderia explicar funções específicas do mesentério. Médicos dizem que a descoberta pode fornecer pistas para entender melhor algumas doenças abdominais e digestivas e, conseqüentemente, permitirá aos cientistas revisar os tratamentos que são atualmente indicados aos pacientes.

Para ler o estudo completo sobre o mesentério, clique aqui  (em inglês).

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia