Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 15 Maio |
Santo Elesbão (ou São Caleb de Axum)
home iconEstilo de vida
line break icon

É moralmente correto praticar esportes radicais?

© Willy Ramos

Julio De la Vega Hazas - publicado em 17/02/17

Há 3 aspectos interessantes a serem levados em consideração neste tema

É pecado praticar esportes radicais, nos quais há risco de vida?

Ainda que pareça mentira, o Catecismo da Igreja Católica não inclui o termo “imprudência” ou seus derivados (o Catecismo define a prudência no número 1806, mas em um contexto que não responde diretamente à pergunta em questão).

Porém, incluindo ou não o termo “imprudência”, esta continua sendo a referência para avaliar os riscos assumidos. É preciso que haja um motivo que justifique o perigo, quando este é mais alto que os riscos cotidianos da vida.

Pode-se dar este critério, mas não se pode colocar no mesmo saco todos os casos de prática de um esporte considerado de risco. É preciso ver, em cada caso, em primeiro lugar, qual é o risco real, que pode ou não coincidir com as aparências. Por exemplo, a escalada esportiva, quando praticada adequadamente, é muito mais segura que outras atividades de montanha que não recebem a classificação de “esportes radicais”.

Em segundo lugar, é preciso analisar quem pratica o esporte: um profissional não é o mesmo que um simples fã; um jovem não é como uma pessoa de mais idade e menos ágil.

Em terceiro lugar, é preciso considerar as precauções tomadas: uma corrida de carros em um circuito bem preparado não é o mesmo que um lugar menos adequado. E, obviamente, é preciso ver a que a pessoa se arrisca, porque não é a mesma coisa arriscar-se a quebrar o braço que a perder a vida.

Como podemos ver – e isso é algo muito comum quando o decisivo é o julgamento prudencial sobre uma situação concreta –, não estamos diante de uma resposta única generalizada. É preciso julgar, em cada caso, se estamos diante de algo emocionante, mas com risco controlável e presumível, ou se é o caso de uma autêntica temeridade injustificada e injustificável. E há muito a explorar em ambos os extremos.

Tags:
Vida
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Lucía Chamat
A curiosa foto de “Jesus” que está comovendo a Colômb...
2
Philip Kosloski
5 revelações surpreendentes do “terceiro segredo” de ...
3
Nossa Senhora de Fátima pede rezar o terço
Padre Reginaldo Manzotti
As 3 principais atitudes que Nossa Senhora de Fátima nos pediu
4
Soutane de Jean Paul II/attentat
Marzena Wilkanowicz-Devoud
Onde está a batina manchada de sangue de João Paulo II?
5
Nossa Senhora de Akita
Reportagem local
O grave alerta de Nossa Senhora de Akita sobre o maligno infiltra...
6
Reportagem local
Poderosa oração a Nossa Senhora de Fátima
7
FRANCISCO AND JACINTA MARTO
Tom Hoopes
As lições dos pastorinhos de Fátima aplicadas ao coronavírus
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia