Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como seriam as cidades se não fossem planejadas para os carros?

Compartilhar

Talvez a cidade do futuro lembre bastante a cidade do passado. Mas o que nós, católicos, temos a ver com isso?

Ainda somos muito ligados aos nossos veículos pessoais, mas muitos urbanistas estão atentos à popularidade crescente da partilha de veículos e já planejam a “vida após o carro”.

Segundo um artigo publicado no site The Tyee, cerca de 33% dos imóveis atualmente ocupados pelos carros, como estacionamentos e pistas de trânsito, poderiam ser usados de outra forma.

E de que forma? Com mais espaço para cafés, praças e parques, por exemplo. O artigo observa que, assim, “as cidades começariam a parecer lugares que nunca foram projetados para os carros em primeiro lugar”.

Alguns planejadores urbanos estão até revisitando projetos arquitetônicos do passado, notadamente o conceito de casa com pátio interno, que remonta à Roma Antiga. A moradia seria construída em torno de um espaço verde compartilhado, onde os moradores poderiam plantar jardins, deixar as crianças brincarem e passar mais tempo convivendo com amigos e vizinhos.

Talvez a cidade do futuro lembre bem menos o mundo dos Jetsons do que muitos esperariam… E isso pode ter aspectos muito interessantes.

A discussão sobre o tipo de cidades em que queremos viver e criar os nossos filhos e netos cabe a todos. De que forma nós, católicos, podemos contribuir?