Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 27 Janeiro |
Santa Angela de Mérici
home iconAtualidade
line break icon

Anistia denuncia uso de bombas de fragmentação brasileiras no Iêmen

MSF-DOCTORS WITHOUT BORDERS

Agências de Notícias - publicado em 09/03/17

As bombas de fragmentação trazem centenas de explosivos menores, que se espalham por uma ampla área e nem sempre explodem no ato

A coalizão militar árabe que opera no Iêmen sob o comando saudita voltou a utilizar foguetes com ogivas de fragmentação fabricados no Brasil, acusou nesta quinta-feira a Anistia Internacional.

A organização de defesa dos direitos humanos afirma que a coalizão utilizou tais foguetes no dia 15 de fevereiro passado, em um ataque contra três áreas residenciais e zonas agrícolas na província de Saada (norte).

Os ataques contra a zona controlada pelos rebeldes xiitas huthis deixaram dois feridos, segundo a Anistia, que afirma que a coalizão já utilizou bombas de fragmentação no Iêmen em outubro de 2015 e maio de 2016.

As bombas de fragmentação trazem centenas de explosivos menores, que se espalham por uma ampla área e nem sempre explodem no ato, se transformando em um pesadelo de mutilação para a população civil.

A Human Rights Watch já havia denunciado, em dezembro passado, a utilização no Iêmen de foguetes brasileiros com ogivas de fragmentação, em um ataque que matou dois civis e feriu outros seis.

O ataque ocorreu um dia após a abstenção de Brasil, Arábia Saudita, Estados Unidos e Iêmen em uma votação na Assembleia Geral das Nações Unidas sobre a proibição do uso de bombas de fragmentação.

A coalizão árabe intervém militarmente no Iêmen desde março de 2015 para apoiar o presidente Abd Rabbo Mansur Hadi contra os huthis, aliados do ex-presidente Ali Abdallah Saleh.

Acusada regularmente de matar civis com seus bombardeios aéreos, a coalizão admitiu em outubro passado o “uso limitado” de bombas de fragmentação britânicas do tipo BL-755.

A guerra civil no Iêmen já deixou mais de 7.500 mortos e 40 mil feridos, segundo a ONU.

(AFP)

Tags:
GuerraMundo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
2
Pe. Robson de Oliveira
Reportagem local
Processo contra pe. Robson está arquivado definitivamente, notici...
3
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
4
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
5
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
6
ROSARY
Reportagem local
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" com os mortos
7
Jérôme Lejeune
Francisco Vêneto
Descobridor da Síndrome de Down está em processo de beatificação
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia