Aleteia

Quando Nossa Senhora apareceu para a menina asmática da família mais pobre da cidade

Figura Matki Bożej z Lourdes, Grota, fot. Stanisław Krysiński
Compartilhar
Comentar

Durante 5 meses, a Imaculada Conceição lhe transmitiu em Lourdes um apelo por conversão

Foi durante 5 meses, entre fevereiro e julho de 1858, que, no sopé dos Pirineus, “uma pequena moça” apareceu para a adolescente Bernadette Soubirous, de 14 anos, a fim de lhe transmitir um apelo pela conversão dos pecadores.

Apresentando-se como a “Imaculada Conceição“, a “Senhora” convidou o mundo à penitência e pediu que um santuário fosse construído sobre o depósito de lixo em que as aparições aconteciam.

Bernadette, a menina asmática da família mais pobre da cidade, logo virou alvo de descrédito. Apesar do escárnio e da suspeita, porém, ela se manteve perseverante na obediência que aprendera na “Escola de Maria”, conforme o termo usado pelo Papa Pio XII. E foi graças à sua submissão às orientações da Senhora que brotou naquele local uma fonte cujas águas dotadas de poderes de cura realizaram quase 7 dezenas de milagres já confirmados pela ciência e pela Igreja e alguns milhares de outros milagres alegados pelos peregrinos.

______________

VEJA TAMBÉM, SOBRE LOURDES:

Os 7 critérios científicos de uma cura milagrosa

Médico, ateu, Prêmio Nobel de Medicina: ele testemunhou um milagre em Lourdes e se converteu a Cristo!

______________

A menina retransmitiu ao pároco o pedido da Senhora para que fosse construída uma capela sobre a gruta. Ele rejeitou inicialmente o pedido, mas, depois de certo tempo, a baixa instrução de Bernadette acabou servindo para confirmar a autenticidade daqueles eventos sobrenaturais e dos complexos conceitos envolvidos neles.

Eu sou a Imaculada Conceição“, tinha dito a Senhora, de acordo com Bernadette. Mas como poderia aquela pobre menina saber que, quatro anos antes, tinha sido promulgado pelo Papa Pio IX o dogma da Imaculada Conceição? Ela nem sequer sabia o que a palavra “conceição” significava!

As autoridades locais queriam impedir as multidões de visitar o local. Tentavam forçar uma condenação por parte do bispo, que chegou a criar uma comissão de investigação. Quatro anos mais tarde, no entanto, as aparições foram declaradas autênticas. E, em 1876, a basílica sobre a gruta foi finalmente consagrada.

Graças às aparições em Lourdes, o dogma da Imaculada Conceição se tornou assunto e ajudou a espalhar uma compreensão da lógica divina ao preservar Maria da mancha do pecado.

Bernadette morreu num convento, escondida do mundo, vinte e um anos depois da última aparição. Seu corpo permaneceu incorrupto internamente, mas não sem defeitos exteriores; durante a terceira exumação, em 1925, revestimentos de cera foram colocados em seu rosto e em suas mãos antes que o corpo fosse transferido para um relicário de cristal, naquele mesmo ano. Para os católicos, os santos incorruptos ajudam a contemplar o quanto a iluminação divina consegue elevar um ser humano a um estado tal de santidade que as próprias células destinadas ao pó permanecem preservadas.

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia