Aleteia

Até gente da mídia reconhece: estão ignorando o martírio dos cristãos

Compartilhar
Comentar

“Eles querem a erradicação do cristianismo”. Mas a mídia continua se fazendo, voluntariamente, de cega

O jornalista britânico Piers Morgan deu uma declaração infrequente a um grande veículo norte-americano de mídia: ele criticou a própria mídia norte-americana por não fazer uma cobertura suficiente dos ataques terroristas que, no último Domingo de Ramos, atingiram duas igrejas cristãs coptas no Egito e deixaram quase 50 pessoas mortas e mais de 100 feridas, inclusive crianças.

À emissora Fox News, Morgan afirmou que esse ataque é “incrivelmente significativo” e declarou que o grupo Estado Islâmico vem cometendo genocídio contra o cristianismo no Oriente Médio.

“Se olharmos para o que realmente significa o Estado Islâmico e o que eles estão fazendo no Oriente Médio, principalmente no Egito, é uma espécie de ataque genocida contra os cristãos e o cristianismo. Eles querem a erradicação do cristianismo. Querem que todos os muçulmanos lutem juntos nessa cruzada. Eles querem uma guerra santa e que os cristãos desapareçam. Eu não acho que esta narrativa esteja recebendo a atenção que merece na mídia norte-americana e em outras mídias mundo afora”.

A chamada “grande mídia”, de fato, tem ignorado solene e impavidamente todo e qualquer relatório sobre a perseguição cruenta contra os cristãos, que continuam sendo, até hoje, a religião mais perseguida do planeta. Um exemplo é o fato de que não tem tido a menor repercussão nos grandes veículos “informativos” a divulgação de relatórios como este (clique e leia), que aponta que 1 cristão é assassinado a cada 6 minutos unicamente por ser cristão.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia