Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 26 Novembro |
São Silvestre Guzzolini
home iconEspiritualidade
line break icon

Quais as diferenças entre religiosidade e espiritualismo?

George Martell The Pilot Media Group | CC

Pe. Henry Vargas Holguín - publicado em 24/04/17

O espiritualismo tende a ser mais pessoal; a religião tende a incorporar a oração e os ritos públicos de acordo com uma verdade dogmática ou teológica

Antes de tudo, gostaria de fazer duas declarações:

A. Todos os seres humanos são seres religiosos por natureza; foram criados capazes de se relacionar com o transcendental. Como sabemos disso? Sabemos porque buscamos o sentido da vida e o sentido definitivo das coisas que acontecem conosco, porque nos perguntamos de onde viemos e para onde vamos, porque não somos criaturas conformistas, porque estamos sempre insatisfeitos, porque questionamos coisas que vão além do que vemos.

E podemos fazer isso tudo graças às faculdades da alma: somos seres capazes de conhecer e de amar e, em consequência disso, também somos capazes de vincular nossa vida a um “princípio” que dá à vida a plenitude, a harmonia, a unidade – que lhe dá sentido, no fim das contas.

Vincular a vida a este “princípio” (Deus) é uma atitude propriamente religiosa do ser humano – ainda que ele se confesse ateu.

 “O desejo de Deus é um sentimento inscrito no coração do homem, porque o homem foi criado por Deus e para Deus. Deus não cessa de atrair o homem para Si e só em Deus é que o homem encontra a verdade e a felicidade que procura sem descanso”. (Catecismo, 27)

B. Quando falo de religiosidade e de espiritualismo, refiro-me única e exclusivamente ao âmbito da fé cristã.

  1. O termo “religioso”

O termo “religioso” pode ser um substantivo ou um adjetivo.

a.) O termo “religioso” como substantivo: evoca a pessoa que se dedica de maneira especial ao culto divino, seguindo o caminho da perfeição cristã através dos conselhos evangélicos da pobreza, castidade e obediência. Por meio de um carisma, presta serviços de caridade em qualquer âmbito. Neste sentido, o termo “religioso” tem uma conotação jurídica; não está apenas relacionado a uma pessoa, mas também – e por extensão – a uma instituição a que ela pertença. (Lumen Gentium, cap. VI, Canon 607)

b.) O termo “religioso” como adjetivo: Com esta palavra, faz-se referência à religião como virtude. A religião é a virtude moral que permite ao ser humano cultuar a Deus e a dar a ele o respeito devido por ser o primeiro princípio criador e regedor de todas as coisas. Uma pessoa é religiosa quando tem um estilo de vida ou um comportamento relacionado direta e explicitamente à religião.

Neste sentido, religiosa é a pessoa que se demonstra coerente com a fé cristã em que crê. Também –  e por extensão – considera-se como religioso o lugar ou o ambiente que tem seu fundamento, razão de ser ou inspiração na religião.

Agora, não há que se confundir o sagrado com o religioso, embora haja uma espécie de afinidade no sentido de que ambos têm uma relação com a divindade. O termo “sagrado” indica uma condição objetiva, e o termo “religioso” destaca uma condição subjetiva.

  1. O termo “espiritualista”

 O termo “espiritualista” é pertencente ou relativo ao espírito. Por extensão, espiritualista é aquela pessoa que cultiva seu espírito, em oposição a um marcado interesse geral pelo materialismo.

A dimensão espiritualista do ser humano é a base de uma espiritualidade. Ou seja: etimologicamente falando, o espiritualismo é a condição e natureza da espiritualidade. A noção de espírito está vinculada ao dom sobrenatural que Deus concede às pessoas e que se diferencia da alma racional.

O espiritualismo é algo inerente à religiosidade, pois não se pode ser religioso sem ser espiritualista, sem ter uma espiritualidade. Uma pessoa religiosa, nos sentidos descritos anteriormente, será cada vez mais espiritualista; ser espiritualista ou ter uma espiritualidade é dar conteúdo ao que se faz religiosamente; é dar a base a uma forma. A espiritualidade é como se fosse o motor de uma pessoa religiosa.

Na religião cristã, uma pessoa será espiritualista se deixar o Espírito Santo fazer seu trabalho, se se deixar moldar por Ele, conforme a imagem de Cristo. Seu trabalho em nós consiste em nos santificar; fazer-nos como Cristo.

Há, pois, uma relação intrínseca entre o religioso e o espiritualista de tal maneira que a religião é espiritualista e a espiritualidade deve ser religiosa.

O espiritualista tende a ser mais pessoal e privado; o religioso tende a incorporar os ritos e a oração públicos, assim como corresponder publicamente a uma verdade dogmática ou teológica.

Tags:
Cristianismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
MARYJA
Philip Kosloski
A melhor oração mariana para quando você prec...
Papa Francisco com máscara contra covid
Reportagem local
As 3 “covids” do Papa Francisco
WEB2-COMMUNION-EUCHARISTIE-HOSTIE-GODONG-DE354465C-e1605635059906.jpg
Reportagem local
Internado na UTI, Pe. Márlon Múcio continua c...
pildorasdefe.net
Por que você não vai para frente? Talvez este...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Confissão não é para contar problemas, mas para contar pecados
Pe. Gabriel Vila Verde
Confissão não é para contar problemas, mas pa...
RED WEDNESDAY
Reportagem local
Perseguição aos cristãos no mundo é denunciad...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia