Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Oratórios: objetos de fé e tradição

Reprodução / Facebook
Compartilhar

Em Minas Gerais, um museu reúne peças que são verdadeiras relíquias da devoção dos brasileiros

Mais do que uma peça de decoração, o oratório é um objeto que, literalmente, guarda a fé e a devoção das pessoas. São abrigos para imagens de santos, que têm tanta representatividade e simbologia quanto os objetos de devoção.

A origem dos oratórios remonta à Idade Média. Somente os reis tinham estes nichos em suas casas e os adornavam luxuosamente, inclusive com pedras preciosas. Depois, as famílias mais ricas também passaram a contar com altares particulares. O hábito de ter um lugar especial para guardar os santos foi se popularizando e chegou até as colônias portuguesas.

De acordo com os historiadores, em 1.500, a caravela que chegou ao Brasil trazia um oratório com a imagem de Nossa Senhora da Esperança. O hábito de proteger os santos em um local específico se espalhou pelas fazendas, senzalas e residências brasileiras através dos séculos.

Nas mãos de artesãos, os objetos ganharam diversas formas e adereços. Agora,  revelam características próprias de uma cultura ou de determinada época, sempre com seus traços originais de minicapela em estilo barroco.

Reprodução / Facebook Museu do Oratório

No Brasil, há um museu que tenta resgatar um pouco da religiosidade e da história impregnadas nestes objetos de fé. É o Museu do Oratório, que fica na cidade mineira de Ouro Preto.

Reprodução / Facebook Museu do Oratório

O local foi inaugurado em 1.998 e seu acervo conta com pouco mais de 160 oratórios e 300 imagens dos séculos XVII e XX. Todas as peças são genuinamente brasileiras e contam um pouco da história de Minas Gerais e do Brasil. As peças retratam a religiosidade, os costumes, hábitos e as tradições da sociedade durante o ciclo do ouro e do diamante. Os oratórios históricos resgatam a evolução da arquitetura e da arte brasileiras, com influências africanas e europeias.

Reprodução / Facebook Museu do Oratório

 

São peças de vários formatos e tamanhos, feitas a partir de diversos materiais (sobretudo madeira), que assumem estilos diferentes, influenciados principalmente pelo barroco,  rococó e o neoclassicismo.  Destaque para as miniaturas, que serviam para serem levadas nas viagens.

Reprodução / Facebook Museu do Oratório

Visitar este museu é uma verdadeira viagem à religiosidade cristã e à história deste país.

Reprodução / Facebook Museu do Oratório

 

Visitas

O Museu do Oratório fica no Adro da Igreja do Carmo, 28, no Centro de Ouro Preto, MG. As visitas acontecem de quarta à segunda-feira, de 9h30 às 17h30. É preciso pagar ingresso.