Aleteia

As dúvidas do Papa Francisco sobre Medjugorje

AP/EAST NEWS
Compartilhar
Comentar

As supostas aparições e seus efeitos na vida dos fiéis ainda passam por avaliação da Santa Sé

Durante a entrevista coletiva concedida no avião que o levava de volta a Roma após a visita a Fátima neste sábado, 13 de maio, o Papa Francisco manifestou suas dúvidas sobre as supostas aparições de Nossa Senhora em Medjugorje.

Estas supostas aparições não têm tanto valor: eu digo isto como opinião pessoal. Há quem pense que Nossa Senhora diz: ‘Venham, no tal dia, tal hora, que eu vou dar uma mensagem para esse vidente’”, declarou Francisco, de acordo com a transcrição do vaticanista Andrea Tornielli publicada pelo site Vatican Insider.

Ao mesmo tempo, o Papa reconheceu “o fato espiritual e pastoral” concretizado em Medjugorje: “Pessoas que se convertem, que encontram Deus, que mudam de vida. E isso não é graças a uma varinha mágica. Este fato não pode ser negado. Agora, para ver isto, eu nomeei um bom bispo, que tem experiência na parte pastoral. No final será dito algo”.

O Papa destacou que “todas as aparições ou supostas aparições pertencem à esfera privada: elas não fazem parte do magistério público ordinário”.

Francisco recordou que “Bento XVI instituiu para Medjugorje uma comissão presidida pelo cardeal Ruini. Eu recebi o resultado. [A comissão] era composta por bons teólogos, bispos e cardeais. O relatório da comissão é muito, muito bom. Havia algumas dúvidas na Congregação para a Doutrina da Fé e o dicastério considerou oportuno enviar a cada um dos membros da ‘Feria IV’ (a reunião mensal da Congregação) toda a documentação, inclusive os pareceres contrários ao relatório Ruini”.

Francisco prosseguiu: “Eu recebi a notificação num sábado, já tarde. Não me pareceu correto. No domingo de manhã, o Prefeito da Doutrina da Fé recebeu uma carta em que eu lhe peço que envie para a ‘Feria IV’ essas opiniões contrárias, que as envie para mim pessoalmente”.

E concluiu: “Esses pareceres foram estudados, todos. Destaco: todos. O relatório Ruini afirma que é preciso distinguir as primeiras aparições, quando os videntes eram crianças, e diz que é necessário continuar investigando aquelas. Sobre as supostas aparições atuais, o relatório apresenta suas dúvidas. Eu, pessoalmente, sou mais ‘malvado’: gosto mais da Nossa Senhora Mãe do que da Nossa Senhora que vira encarregada de uma agência de telégrafos e manda uma mensagem por dia”.

Boletim
Receba Aleteia todo dia