Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Domingo 09 Maio |
home iconPara Ela
line break icon

Não estresse, mamãe – não existe medida normal

Por Alena Ozerova/Shutterstock

Calah Alexander - publicado em 04/06/17

Apenas ignore a pessoa que pensa que seu filho é muito grande para usar fralda

Quando falo com mães grávidas pela primeira vez, sempre digo a mesma coisa: “Não leia os livros sobre bebês!”.

Eu li os livros sobre bebês com o meu primeiro filho, e fiquei obcecada por cada instrução. Ela sentou no tempo certo? Comeu o suficiente? E quando aos seus reflexos e vocabulário? E sua cabeça é muito grande – quão grande é muito grande?

Em ScaryMommy, Joelle Wisler escreveu recentemente uma publicação sobre seus bebês pequenos e a pressão que sentiu por eles não serem “normais”:

As pessoas vão perguntar se você os está alimentando. Claro, eu os alimento. Passo minha vida inteira pensando na alimentação deles. E mesmo que seu médico continue a tranquilizá-lo de que seu filho está seguindo seu próprio caminho de crescimento, você ainda vai querer torná-los mais gordos.

Ela continua com experiências detalhadas que eu não sabia que existiam, como comemorar o dia em que seu filho de 2 anos finalmente alcançou o gráfico de crescimento ou o quão estressada ela teve quando adoeceram e não comeram. E ela observa como os comentários “irritantes” de amigos, familiares e estranhos só adicionaram ao estresse dela.

Felizmente, meu primeiro filho ficou bem próximo das medidas estabelecidas pelos gurus. O meu segundo, nem tanto. Eu estressei sobre sua cabeça gigante e sua pequena estatura. Eu fiquei preocupada quando ela não falou uma palavra em seu primeiro aniversário, e entrei em pânico quando ela finalmente disse “sapato” aos 15 meses. Eu tinha certeza de que algo estava errado com ela – afinal, não é por isso que existem os gráficos e as medidas? Para nos dizer o que é normal, então sabemos quando nossos filhos não são?

A coisa legal sobre ter 5 filhos em 10 anos é que você fica cansada demais para verificar as medidas do desenvolvimento. Quando um dos meus filhos não falou até completar 2 anos, eu parei. Nosso pediatra não estava preocupado, então tampouco eu.

No entanto, era mais difícil superar os comentários dos outros. Os julgamentos encobertos como preocupação, como “Oh, ele é mais novo do que parece?” ou “Você já esteve em um terapeuta de fala?” ou mesmo “Tem algo errado com ele?”.

Depois de 11 anos de paternidade, eu aprendi o que eles deveriam dizer no primeiro dia: não existe medida normal. Os gráficos e medidas são baseados em médias e melhores suposições. A razão pela qual o crescimento das parcelas pediátricas é certificar-se de que seus filhos estão crescendo consistentemente, porque saltar para cima ou para baixo vários percentuais ao mesmo tempo pode indicar um problema. A razão pela qual eles acompanham o desenvolvimento é porque muitas deficiências ou atrasos podem se beneficiar com a intervenção precoce.

Mas a razão pela qual o pediatra rastreia essas coisas é porque ele ou ela tem o quadro geral: história completa de saúde, história familiar e padrões em irmãos. A pessoa ao lado, que pensa que seu filho é muito grande para usar fralda, não conhece nenhuma dessas coisas. Ignore-a.

O mesmo acontece com os livros. Eles escrevem isso para ganhar dinheiro com pais ansiosos – ignore-os. Se você está preocupado, fale com o médico do seu filho ao invés de pesquisar no Google. Mas não fique obcecado com as medidas ou se estresse ao comparar seu filho com o de outra pessoa.

Ser mãe é bastante difícil. Nós já gastamos nossos dias alimentando, vestindo, dando banho, segurando, ensinando, gritando e amando nossos filhos, e nossas noites se preocupando se foi o suficiente. Não adicione a pressão de ter filhos “normais” em cima de todo o resto, porque não há normal. Há apenas filhos.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
1
Bebê anjo
Reportagem local
“Tchau, papai”: as últimas palavras que Maurício ouvi...
2
Sangue de São Januário ou San Gennaro
Francisco Vêneto
Milagre do sangue de São Januário volta a ocorrer em Nápoles
3
Monsenhor Jonas Abib, fundador da Canção Nova
Reportagem local
Fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib é diagnosticado com...
4
ARGENTINA
Esteban Pittaro
Polícia interrompe missa de Primeira Comunhão ao ar livre
5
CANDLELIGHT PROCESSION AND ROSARY
Elizabeth Zuranski
A oração escondida no fim da Ave-Maria
6
ELDERLY,WOMAN,ALONE
Aleteia Brasil
O pe. Zezinho e a mãe que espera há 30 anos, sem sucesso, pelo pe...
7
Sangue de São Januário ou San Gennaro
J-P Mauro
Vídeo mostra a última liquefação do sangue de São Januário
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia