Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sexta-feira 30 Outubro |
Santo Angelo de Acri
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

Mãe israelense amamenta bebê palestino acidentado

Hadassah

Cerith Gardiner - publicado em 09/06/17

Quando o instinto materno fala mais alto do que as diferenças políticas e religiosas

Muitas vezes, ouvimos tão tristemente sobre os conflitos israelenses e palestinos que começamos a perder a esperança de qualquer solução desses conflitos. No entanto, basta que uma mãe israelense ajude uma mãe palestina e seu bebê para que lembremos o quanto é necessário mantermos viva a chama dessa esperança.

De acordo com o jornal Today, no dia 2 de Junho, quando Ostrowski-Ola Zak chegou para trabalhar no turno da noite em um hospital de Jerusalém, ela foi recebida pelos parentes de Yamen, um bebê de 9 meses de idade. Eles estavam desesperados, pois o bebê tinha acabado de sofrer um terrível acidente de carro na Cisjordânia, que matou o pai dele e deixou a mãe com ferimentos graves na cabeça. Felizmente Yamen usava o cinto de segurança e sofreu apenas arranhões e pequenas contusões. No entanto, o menino estava faminto. A equipe de enfermagem tentou oferecer-lhe uma mamadeira durante sete horas, mas o bebê, que era exclusivamente alimentado pelo leite de sua mãe, recusou.

As tias de Yamen perguntaram para Ostrowski-Zak se ela poderia encontrar alguém para ajudar o sobrinho. Ostrowski-Zak fez além do que elas esperavam: tomou o bebê nos braços e deu de mamar a ele. Enquanto as tias atordoadas não conseguiam acreditar que uma mulher judia pudesse ter oferecido este tipo de ajuda, a enfermeira disse: “Eu sei que qualquer mãe judia teria feito o mesmo nesta situação.”

Com o bebê mais calmo, Ostrowski-Zak explicou como ela estava em conexão com o menino e que ela se sentia como se estivesse alimentando seu próprio filho, Ayam, de 1 ano e meio.

No final do turno, antes de voltar para casa, Ostrowski-Zak postou uma mensagem no Facebook para que voluntárias pudessem assumir a alimentação do menino órfão. Ela ganhou vários likes e muitas mulheres viajaram mais de 100 quilômetros para não deixar Yamen passar fome.

O instinto materno de Ostrowski-Zak é uma bela demonstração da bondade que os seres humanos têm para oferecer, e, apesar de todas as diferenças políticas ou religiosas, esta é a notícia em que precisamos focar.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
solidariedadeVirtudes
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
OLD WOMAN, WRITING
Cerith Gardiner
A carta de uma irlandesa de 107 anos sobre co...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia