Aleteia

Prefeita proíbe banhos e consumo de alimentos nos monumentos e fontes de Roma

Compartilhar
Comentar

Multas podem chegar a 240 euros

O governo da prefeita de Roma, Virginia Raggi, quer por fim aos atos de vandalismo que ultimamente estão danificando os monumentos e fontes de Roma. Para isso, estabeleceu multas de até 240 euros para quem quebrar, pichar, poluir ou banhar-se nas fontes da capital italiana.

Trata-se de uma portaria que protegerá as fontes de interesse histórico e artístico, e, de acordo com o que explicou a prefeita em um vídeo, “o mais importante é que a polícia municipal de Roma foi encarregada de monitorar estes lugares com mais rigor. Temos de proteger nossa cidade, o decoro é importante”.

O objetivo da portaria é acabar com alguns costumes e comportamentos inadequados, que estavam prejudicando o patrimônio artístico e arqueológico de Roma. Era comum, por exemplo, ver turistas tomando banho pelados na Fontana de Trevi, ou visitantes que se sentavam nos monumentos, comiam e bebiam, deixando todo o lixo nos locais.

A norma, que estará em vigor durante o verão europeu (até 31 de outubro), proíbe que os turistas se banhem, comam, joguem líquidos ou objetos nas fontes, deem banhos em animais ou usem os monumentos como se fossem piscinas públicas. Ao todo, 40 patrimônios serão protegidos, entre eles a Fontana di Trevi, a Fontana della Barcaccia na Piazza di Spagna, a de Nettuno em Piazza Navona e a de Dea Roma em Piazza do Campidoglio.

Compartilhar
Comentar
Temas deste artigo:
culturaromamonumentos
Boletim
Receba Aleteia todo dia