Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Outubro |
São Sálvio
home iconHistórias Inspiradoras
line break icon

Vídeo: quando a luta é mais importante que o triunfo

Facebook - publicado em 14/06/17

A vida nos ensina que às vezes ganhar significa simplesmente terminar

Quando a vida estiver difícil, lembre-se de que aprendemos mais na luta que na vitória fácil.

John Stephen Akhwari representou a Tanzânia nas Olimpíadas de 68, na Cidade do México com um inesquecível desempenho na maratona. Ele não quebrou nenhum recorde mundial. Ele nem mesmo ganhou uma medalha. Na verdade, já era noite quando cruzou a linha de chegada e o vencedor já havia recebido sua medalha a mais de uma hora. O estádio estava quase vazio. Mas o desempenho do Akhwari nos inspira até hoje.

No início da corrida, ao disputar posicionamento com outros corredores, Akhwari caiu no chão, gravemente ferindo seu joelho e ombro. Ele tinha tudo para desistir antes que a corrida acabasse, assim como fizeram 18 dos 75 outros atletas. Mas “uma voz interna dizia que continuasse, e ele o fez.”

Uma pequena torcida levantou-se para receber Akhwari, que mancando cruzou a linha de chegada em último lugar com o curativo improvisado em seu joelho balançando ao vento. Ele estava cansado, com caimbras, desidratado e desorientado, mas ele havia terminado. Ao perguntarem por que ele não havia desistido sabendo que já havia perdido, Akhwari respondeu, “meu país não me mandou 7.500 quilômetros para iniciar a corrida mas sim para terminá-la.”

Reprodução/Facebook

John Stephen Akhwari aguentou firme devido a clara visão do seu propósito. Sua decisão de terminar a corrida não veio após a sua queda; terminar foi uma decisão que ele havia tomado muito tempo antes de se machucar, muito antes que deixar a Tanzânia. Ele treinou para ser um finalizador, não apenas um participante, e assim continuou correndo.

Nas décadas desde aquela noite de verão, em 1968, as palavras e o exemplo de de John Stephen Akhwari continuam a inspirar inúmeros atletas — e muitos outros com desafios na vida. Sua história nos ensina que às vezes ganhar significa simplesmente terminar. Ensina-nos que podemos fazer isso um passo a cada vez. Ensina-nos a decidir agora que iremos suportar com coragem e honra até o final da maratona da vida.

Para ver o vídeo com legendas em português, clique aqui.

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia