Aleteia

2,5 milhões de romeiros são esperados na Festa do Divino Pai Eterno

Compartilhar
Comentar

A cidade de Trindade, em Goiás, já se prepara para receber os fiéis

No Santuário Basílica do Divino Pai Eterno, em Trindade, GO, os funcionários trabalham a todo vapor nos preparativos para a romaria. Tudo tem que estar impecável para receber os visitantes. A parte externa do Santuário está sendo pintada e a rampa que dá acesso à imagem do Divino ganhou um corrimão para dar mais segurança e acessibilidade aos devotos. A Polícia e a segurança particular do Santuário também vão reforçar o patrulhamento nas ruas e nas rodovias que dão acesso à cidade.

Ao todo, estão sendo esperados 2,5 milhões de católicos em Trindade nos dez dias da festa do Divino Pai Eterno, que começa no dia 23 de junho e termina em 2 de julho. Este ano, o tema escolhido foi “Maria, serva humilde e fiel ao Pai Eterno”, em alusão às comemorações Jubileu de 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida por pescadores no rio Paraíba.

Na programação, estão previstas missas de hora em hora, terços, novenas e o tradicional desfile de carros de boi. (clique aqui e confira a programação completa)

Sobre a cidade e o Santuário

Localizada a 18 quilômetros de Goiânia, capital do Estado de Goiás, a cidade de Trindade sedia o único Santuário Basílica do mundo dedicado ao Divino Pai Eterno. Uma devoção que já existe no local há 175 anos, muito antes da fundação da cidade, que tem 97 anos.

A cada ano que passa, a cidade recebe, em média, 4 milhões de romeiros vindos de todo o Brasil e até do exterior. Por essa razão, o turismo religioso se destaca tanto na época da tradicional Festa do Divino Pai Eterno, como também nas outras épocas do ano.

Centenas de caravanas de devotos chegam à cidade para conhecer as igrejas, os principais pontos de peregrinação e para sentir de perto o amor do Divino Pai Eterno.

Pontos de peregrinação

O ponto mais conhecido e visitado da cidade é o Santuário Basílica do Divino Pai Eterno. Quem chega a Trindade pode avistar facilmente o Santuário. A Basílica chama a atenção pela beleza, tanto por fora, quanto por dentro. Os vitrais atraem a atenção e, ao mesmo tempo, evangelizam. Do lado de fora do Santuário, a Gruta Nossa Senhora de Lourdes atrai muita gente. Os romeiros que passam no local aproveitam para rezar e registrar o momento com fotos. Do alto, dá pra ver a linda Igreja em formato de cruz.

Saindo do Santuário Basílica, passando pela Avenida Constantino Xavier, é possível conhecer a Via-Sacra de Trindade. São 14 estações ao longo da rua. As estátuas, em tamanho natural, retratam a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo. A Via-Sacra fica no caminho entre a Basílica e a Igreja do Santíssimo Redentor, também conhecida como Igreja Pe. Pelágio, por abrigar os restos mortais do Missionário Redentorista que marcou a história da cidade. Da igreja, é possível ter uma boa vista da cidade, inclusive do Santuário Basílica e da obra da Nova Casa do Pai, que é outro ponto de peregrinação, onde os devotos podem ver de perto e rezar pela construção do Novo Santuário.

Perto da capela está a Vila São Cottolengo, uma das mais tradicionais obras sociais da região Centro-Oeste do Brasil. Muitos romeiros que visitam o local acabam voltando. Na mesma rua, mais um local de visitação religiosa: o Carmelo da Santíssima Trindade, onde moram as Irmãs Carmelitas, que vivem em clausura e oração. É um ambiente ideal para quem busca paz e reflexão.

Quem quiser ficar mais próximo da história da devoção, pode passar pelas margens do Córrego Barro Preto, onde o casal, Constantino Xavier e Ana Rosa, por volta de 1840, encontrou o Medalhão com a Imagem da Santíssima Trindade coroando a Virgem Maria. Foi nesse local que começou a maior saga de fé e devoção do Brasil central. Para terminar o roteiro turístico, não poderia faltar o primeiro Santuário dedicado ao Divino Pai Eterno: a centenária Igreja Matriz de Trindade, construída em 1912.

Tradição dos carros de bois

Depois que foi encontrado o medalhão com a imagem da Santíssima Trindade, muitas pessoas começaram a peregrinar até a região, caracterizando esta prática como imersa no catolicismo popular. Os carros de bois eram, antigamente, o principal meio de transporte das famílias das zonas rurais para viagens de longas distâncias. Por isso, a Romaria de Carros de Bois da Festa de Trindade está relacionada às antigas práticas cotidianas da vida rural. Ainda hoje permanece como uma tradição cultural, reiterada no convívio familiar por sua representatividade no que se refere às antigas vivências de homens e mulheres do campo.

O epicentro da romaria é em Trindade, mas os devotos saem de diversas cidades de Goiás e de estados próximos, do Centro-Oeste e também do Sudeste. A preparação envolve diversas atividades, como reparos eventuais nos carros de bois, de mantimentos que serão consumidos, ofertados ou vendidos durante o trajeto, entre outros.

Os carreiros, candeeiros e demais participantes colocam-se na posição de herdeiros, guardiões e transmissores de costumes da vida rural, que vem sofrendo, nas últimas décadas, profundas mudanças com o advento da modernização que avança na região. Ao usarem um meio de transporte tido por anacrônico na atualidade, rememoram os tempos dos seus antepassados e até mesmo o da infância e reconstroem, ano após ano, a tradição da vida rural e das devoções.

Em 2016, A Romaria de Carros de Bois da Festa do Divino Pai Eterno de Trindade, em Goiás, foi reconhecida como Patrimônio Cultural Brasileiro.

Romaria a pé

Outra tradição durante a Festa do Divino Pai Eterno é a romaria a pé. Devotos saem de Goiânia e caminham 18 quilômetros até o Santuário pela Rodovia dos Romeiros, que fica tomada pelos fiéis. Os católicos aproveitam para agradecer e fazer pedidos à Santíssima Trindade. Pelo caminho, histórias emocionantes de curas e graças atribuídas ao Divino.

 

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia